Por Esmael Morais

Machismo contra Dilma. Se o presidente fosse Ciro, Lula ou Requião, golpe de Aécio-Cunha seria aberto?

Publicado em 04/12/2015

“É crime e ofende a todas nós, mulheres, independente de posição política”, protestou a senadora em sua coluna do dia 9 de novembro.

Pois bem, o senador Aécio Neves (PSDB-MG) que fora machista nos debates durante a campanha retoma agora sua verve violenta em relação ao sexo oposto. Ele se uniu a outro machista declarado e juramentado, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), presidente da Câmara, que é acusado de corrupção, autor de projeto que fere a dignidade das mulheres em caso de estupro.

Agora a pergunta que não quer calar: os machões Aécio e Cunha, novamente aliados nessa empreitada para afastar Dilma, teriam a mesma desenvoltura contra políticos do calibre, por exemplo, do ex-presidente Lula, de Ciro Gomes (PDT-CE) ou do senador Roberto Requião (PMDB-PR)? Ou eles se aproveitam da fragilidade das mulheres? Opine.