Saiba por que investigação de máfia do ICMS de SP pode “ricochetear” no governo do Paraná

youssef_mauro_richa

No dia 21 de agosto, o Blog do Esmael cravou que “Yousseff entrega esquema de corrupção na Receita de SP do tempo que Mauro Ricardo era secretário” ao referir-se a uma série de prisões de fiscais e ex-funcionários da Receita daquele estado, desbaratando o que eles chamaram de “máfia do ICMS”.

Pois bem, o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), afirmou nesta quarta-feira (9) esperar que o acordo de delação premiada feito junto à Justiça por um fiscal da Fazenda Estadual ajude nas investigações e punições dos envolvidos na chamada “máfia do ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços)”.

“Tudo que for coletado será apurado e punido”, disse Alckmin, conforme registro do Brasil 247.

O acordo de delação premiada fechado pelo fiscal, que não teve o seu nome revelado, prevê a colaboração nas investigações para desbaratar um esquema de corrupção na Secretaria da Fazenda do Estado de São Paulo. O fiscal, juntamente com outros seis envolvidos, foi preso em julho.

O interventor nacional do PSDB que atualmente chefia a Fazenda do Paraná, o secretário Mauro Ricardo Costa, na época dos desvios, era o titular da pasta homóloga no governo de São Paulo.

Aliás, o esquema de desvio em São Paulo é bem parecido com o investigado pelo Grupo de Atuação Especial no Combate ao Crime Organizado (GAECO), na Operação Publicano, que rendeu denúncia de mais de cem pessoas, entre elas o primo de Beto Richa (PSDB), o lobista Luiz Abi Antoun, por desvios na Receita do Paraná.

Segundo as investigações, os fiscais envolvidos na máfia do ICMS cobraram suborno de duas empresas por mais de dez anos, o que teria rendido cerca de R$ 35 milhões à quadrilha. O esquema foi desvendado em função do depoimento do doleiro Alberto Youssef, um dos delatores da Operação Lava Jato, onde ele relatou ter repassado cerca de R$ 2 milhões aos fiscais.

4 Comentários

Os comentários não representam a opinião do Blog do Esmael; a responsabilidade é do autor da mensagem, sujeito à legislação brasileira.

  1. I just want to tell you that I’m newbie to blogs and seriously enjoyed your page. Almost certainly I’m planning to bookmark your site . You surely come with exceptional stories. Kudos for sharing with us your webpage.

  2. Poderia RICHAcotear, mas o playboy está blindado em nível nacional… Em meus sessenta anos nunca vi governo mais medíocre e inoperante que este… superou de longe Lerner e Pessutão

  3. aqui no paraná o forasteiro vai pro xadrez.

  4. Contra fatos não há argumentos.
    O dito popular deverá se encaixar direitinho na situação de Mauro Ricardo.
    Alardeado como o salvador da pátria econômica do Paraná (obviamente por asseclas e baba – ovos de pinóquio), odiado por servidores públicos e pela maioria dos deputados estaduais e demais secretários de governo, Ricardo, o Bosssta, deverá ter alguns revezes em sua trajetória “meteórica” no cenário conturbado tucanesco do Paraná.
    Um deles já foi decretado pela AGU, com a declaração de inconstitucionalidade da lei de confisco do fundo previdenciário dos servidores.
    O outro será, ou os respingos de merda seca vindos da referida estripulia em São Paulo, ou os resultados das investigações da Publicano.
    Em ambas certamente terá companhia ilústre: Abiba Antouna, a “priminha larápia e louca” de pinóquio, além do próprio, já maduro para ir em cana de uma vez por todas!!!!!!