Por Esmael Morais

Velha mídia nacional escancara corrupção no governo Beto Richa

Publicado em 29/03/2015

Edição dominical do Estadão traz reportagem especial sobre o lobista que "não deve ser nomeado" pelo governo Beto Richa; velha mídia nacional não tem mais como esconder o escândalo envolvendo Luiz Abi Antoun, o primo que cada vez mais complica Beto Richa.

Edição dominical do Estadão traz reportagem especial sobre o lobista que “não deve ser nomeado” pelo governo Beto Richa; velha mídia nacional não tem mais como esconder o escândalo envolvendo Luiz Abi Antoun, o primo que cada vez mais complica Beto Richa.

Não tem mais como esconder os escândalos de corrupção no governo tucano de Beto Richa, no Paraná. A velha mídia nacional vinha tratando com indiferença o explosivo caso paranaense, pois isso poderia respingar no PSDB nacional — “reserva moral” dos barões da mídia no combate ao PT e à presidenta Dilma Rousseff.

Primeiro foi o Jornal Nacional, da Globo, mesmo tardiamente, “obrigado” a mostrar os escândalos que chegaram ao primeiro escalão do governo do Paraná. Na última sexta-feira, o telejornal veiculou que promotores enxergaram relações entre o Palácio Iguaçu e o lobista Luiz Abi Antoun, primo do governador Beto Richa (PSDB), em falcatruas contra o erário. A Secretária da Administração, Dinorah Nogara, é investigada por favorecer o parente do governador em fraudes de licitação.

A “Operação Voldemort” investiga o parente do governador, mas está cada vez mais próxima ao próprio Beto Richa. Hoje, por exemplo, o jornal O Estado de S. Paulo também trouxe à tona as relações promíscuas do tucano com o primo apontado pelo Gaeco como “chefe de quadrilha” que atuava dentro do governo do estado.

Noutra linha de investigação do Gaeco, braço policial do Ministério Público, as denúncias de corrupção e propina na Receita Estadual indicam R$ 1 bilhão de prejuízo aos cofres públicos do estado. Também há bronca de pedofilia envolvendo agentes públicos.

Para completar a “má fase” de Beto Richa, o jornalista Celso Nascimento, colunista do jornal Gazeta do Povo, também veiculou hoje fotos do governador desfrutando de momentos nababescos ao lado do “primo distante” Luiz Abi. Numa das imagens, os parentes aparecem juntinhos em passeio dentro de um iate de luxo — avaliado em US$ 30 milhões — no Líbano.

Essa parte da denúncia, ao que parece, é a mais light, pois apenas desmonta da tese da “distância” do governador Beto Richa dos investigados por corrupção e pedofilia. Mas a parte mais pesada, segundo uma fonte do Blog do Esmael, deverá aparecer a partir da semana que vem. Os promotores do Gaeco teriam material suficiente para derrubar por inteiro o Palácio Iguaçu. A conferir.