Sob o signo da desconfiança, educadores definem fim da greve! em assembleia desta segunda-feira

 Educadores vão à  assembleia geral na Vila Capanema, nesta segunda, muito desconfiados do governador Beto Richa; em abril do ano passado, tucano deu calote na categoria; e, em entrevista a uma emissora nacional de televisão, o govenador debochou dos professores e funcionários de escola ao classificar a greve de uma semana como uma grevezinha!; no entanto, para amanhã, há um sentimento na categoria de que é melhor encerrar na alta! e preservar o apoio de 90% dos paranaenses à s reivindicações da educação; Se precisar voltar [à  greve] é mais fácil!.


Educadores vão à  assembleia geral na Vila Capanema, nesta segunda, muito desconfiados do governador Beto Richa; em abril do ano passado, tucano deu calote na categoria; e, em entrevista a uma emissora nacional de televisão, o govenador debochou dos professores e funcionários de escola ao classificar a greve de uma semana como uma grevezinha!; no entanto, para amanhã, há um sentimento na categoria de que é melhor encerrar na alta! e preservar o apoio de 90% dos paranaenses à s reivindicações da educação; Se precisar voltar [à  greve] é mais fácil!.

Milhares de professores e funcionários de escolas da rede pública estadual voltarão amanhã à  Vila Capanema, estádio do Paraná Clube, em Curitiba, a partir das 8h30, para decidir pelo fim da greve. O movimento paredista completará um mês nesta segunda-feira (9).

O comando geral da greve da APP-Sindicato deverá encaminhar proposta pelo retorno à s aulas, haja vista que o governo do estado assinou na última sexta (6) carta-compromisso! com os educadores numa reunião mediada pelo Tribunal de Justiça do Paraná (TJPR).

O Blog do Esmael prospectou que o término da greve não é unanimidade entre os grevistas, mas o movimento já causa certa fadiga! na linha de frente e na base.

Há um sentimento na categoria de que é melhor encerrar na alta! e preservar o apoio de 90% dos paranaenses à s reivindicações da educação. Se precisar voltar [à  greve] é mais fácil!.

Entre os educadores prevalece o clima de desconfiança em relação ao governador Beto Richa (PSDB). Ainda permanecem na memória de professores e funcionários de escola os calotes do tucano cujos compromissos foram assumidos durante a greve de abril do ano passado.

Na época, em entrevista a uma emissora de televisão nacional, Richa debochou dos educadores ao classificar a greve de uma semana como uma grevezinha!.

à‰ importante ressaltar que nesta jornada a educação impôs derrotas estratégicas a Beto Richa. A principal delas foi jogar na lata de lixo o entulho da Comissão Geral! que lhe permitia acionar o tratoraço! na Assembleia Legislativa. A segunda foi obrigar o tucano calçar as sandálias da humildade!, pois o embate arrancou-lhe a popularidade de maneira incrível.

Também não é de somenos os recuos do governador nas demandas pontuais, tais como registra a APP-Sindicato: Decreto garante nomeação de 1015 pedagogos!; PDE: Resolução da SEED estabelece nova turma para 2o semestre!; Fundo Rotativo: Governo deposita R$ 8 milhões referente atrasados de 2014!³; e Desistência da fusão da Previdência e do Pacotaço!.

Comentários encerrados.