Richa quer tirar direitos dos servidores públicos. Conselheiros do TCE querem R$ 4 mil de auxílio-moradia

richa_bonilha_educadoresO presidente do Tribunal Faz de Conta do Paraná (TCE), Ivan Bonilha, prepara projeto de resolução que institui auxílio-moradia de R$ 4 mil aos conselheiros daquele órgão. A informação é do jornal Gazeta do Povo, edição deste sábado (7).

A proposta de Bonilha entra na contramão do discurso de austeridade pregada pelo governo de Beto Richa (PSDB), que, inclusive, planeja retirar direitos do funcionalismo público do estado. Mais do que ninguém, os conselheiros do TCE devem saber das dificuldades de caixa da gestão tucana.

Os conselheiros do TCE se acham juízes, por isso pleiteiam isonomia com o Judiciário que também ganhou de Richa o auxílio-moradia no ano passado (clique aqui). O salário dos membros do Tribunal é de R$ 26,5 mil mensais. Com o auxílio-moradia saltaria para R$ 30,5 mil por mês.

Nesta segunda-feira, dia 9, os 130 mil educadores da rede pública estadual entrarão em greve por tempo indeterminado contra o desmantelamento do Plano de Carreiras, a extinção dos quinquênios e fim do auxílio-transporte para a categoria que, aliás, o TCE questiona o pagamento do benefício (algo em torno de R$ 300) aos profissionais da educação.

Nunca é demais lembrar que, no mês passado, Richa reajustou o próprio salário que é o maior do país (R$ 33 mil) e dos secretários para R$ 23,6 mil. Os titulares da Educação e da Fazenda, por exemplo, terão ainda acréscimo de R$ 7,3 mil mensais pela participação no conselho de administração da Copel.

Os deputados estaduais também engordaram seus salários em 26%, que a partir deste mês receberão R$ 25.322,25 mensais.

Será que Richa, os deputados, os secretários e agora os conselheiros do TCE perderam a compostura?

Será que eles terão coragem de tirar !“ se apropriar para vantagem própria — do pouco de dignidade que resta aos servidores públicos do estado?

Comentários encerrados.