‘Pacote de maldades de Beto Richa matou o primeiro professor’, acusa deputado Lemos; assista

prof_juranda.jpgO deputado estadual Professor Lemos (PT), neste domingo (22), indignado, acusou o ‘pacote de maldades’ do governador Beto Richa (PSDB) de matar oficialmente o primeiro professor da rede pública em 2015.

Segundo o parlamentar, o professor Luís Carlos da Silva, diretor do Colégio Estadual João Maffei Rosa, do município de Juranda, na região Oeste, tombou lutando contra o pacotaço do governo tucano.

Neste domingo (22), centenas de professores, alunos e lideranças políticas da região se despediram do professor Luís em emocionado velório.

“Mais uma vítima fatal do pacotaço de maldades do governador Beto Richa. O colégio dele foi impedido de fazer matrículas do ensino médio noturno. A vice-diretora foi exonerada. Duas pedagogas foram tiradas da escola. O governo ainda fechou várias turmas. Tem alunos tendo que ir estudar nos municípios de Ubiratã e Rancho Alegre”, disse, à s lágrimas, o deputado Lemos.

No último dia 12, emocionado, ele teria sofrido um AVC (Acidente Vascular Cerebral) depois do confronto entre seus colegas professores, em Curitiba, com a PM, durante a ocupação da Assembleia Legislativa. O educador veio a falecer ontem à  noite.

Professor Luís morreu prematuramente aos 46 anos e causou comoção na região Oeste. Ele era uma das expressões da APP-Sindicato na região Oeste.

“Juranda está de luto pela morte prematura de um grande batalhador da educação!, lamenta ou professor e vereador Molina (PT).

O enterro da primeira vítima do pacotaço de maldades de Beto Richa foi à s 17 horas deste domingo.

“Poderia ter sido você, seu irmão, mãe, pai, avô, avó… Pode ter sido um amigo ou seu ex-professor”, dizia-se hoje à  tarde no velório.

Assista ao vídeo do velório:

Comentários encerrados.