“Perdemos a batalha da comunicação sobre a Copa para a velha mídia”, reconhece Gilberto Carvalho

Publicado em 14 maio, 2014
Compartilhe agora!

Secretário-Geral da Presidência, Gilberto Carvalho, ontem, fez importante autocrítica em Curitiba: "Perdemos a batalha da Copa para a velha mídia"; representantes de movimentos sociais disseram não enxergar legado! que o campeonato mundial deixará no país do futebol; Ignora-se totalmente que muitas obras foram adiantadas em pelo menos 15 anos com a Copa no país!, garantiu o ministro, que ainda fez questão de ressaltar que não somos contra os protestos, mas queremos protestos com dados reais!; assista ao vídeo.
Secretário-Geral da Presidência, Gilberto Carvalho, ontem, fez importante autocrítica em Curitiba: “Perdemos a batalha da Copa para a velha mídia”; representantes de movimentos sociais disseram não enxergar legado! que o campeonato mundial deixará no país do futebol; Ignora-se totalmente que muitas obras foram adiantadas em pelo menos 15 anos com a Copa no país!, garantiu o ministro, que ainda fez questão de ressaltar que não somos contra os protestos, mas queremos protestos com dados reais!; assista ao vídeo.
O ministro-chefe da Secretaria-Geral da Presidência da República, Gilberto de Carvalho, participou ontem (13) à  noite, em Curitiba, do seminário Diálogos: Governo-Sociedade Civil: Copa 2014!. Ele percorre as cidades-sedes do campeonato mundial com o objetivo de esclarecer a população sobre os gastos, investimentos e o legado que ficará aos brasileiros.

Carvalho começou fazendo uma autocrítica sobre a comunicação do Governo Federal que, segundo ele, teria falhado e perdido a guerra para a velha mídia. O ministro lamentou que veículos de comunicação tenham aproveitado para manipular a população sobre os reais fatos relacionados ao maior evento da terra.

No evento de ontem, ficou nítida a sensação de que a população está descontente e que as mazelas seculares do país foram todas debitadas na conta Copa.

à‰ tudo culpa do evento da Fifa!, analisaram os representantes de movimentos socais, que tomaram a palavra e trouxeram a impressão que a comunidade em geral tem sobre o evento.

A prostituição infantil e de mulheres também preocupa os movimentos feministas que veem no megaevento uma porta aberta para o turismo sexual no país.

Para o secretário-geral da Presidência, a desinformação está sendo disseminada por oportunismo da oposição e por aqueles que acreditam que a Copa foi um grande atraso para o país. Vende-se ainda a falsa ideia segundo qual graças aos jogos houve desvios, corrupção e retirada de dinheiro do orçamento da saúde e educação, argumentos esses repetidos por todos os cantos da nação.

Ignora-se totalmente que muitas obras foram adiantadas em pelo menos 15 anos com a Copa no país!.

O ministro falou também sobre o desejo da presidenta Dilma de tornar a Copa um evento importante para mostrar ao mundo o nosso país. Entre as ações mais importantes estarão o combate ao racismo e o enfoque na cultura de paz. O combate ao tráfico de humanos igualmente entrará em pauta.

Para Gilberto Carvalho, é o momento, mesmo que tardio, de discutir com a sociedade e fazer uma grande mobilização para que o país, ao receber esse grande evento, conheça o legado deixado pela Copa no Brasil. Aproveitar-se-á para desfazer as falsas informações que foram largamente divulgadas pela mídia e movimentos de oposição ao governo federal.

Não somos contra os protestos, mas queremos protestos com dados reais!, disse o ministro.

Assista ao trecho da exposição da Secretaria-Geral da Presidência:

Compartilhe agora!

Comments are closed.