Richa enfrenta “abril vermelho”; acompanhe online protesto da saúde

Servidores da saúde em greve há 15 dias, nesta quarta (2), realizam uma marcha no Centro Cívico, em Curitiba; grevistas prometem "sitiar" o governador Beto Richa no Palácio Iguaçu; tucano enfrentará um "abril vermelho", com manifestações de vários movimentos de pressão, a exemplo dos educadores que entraram em greve por tempo indeterminado a partir de 23 de abril; acompanhe online, pela Fanpage do Blog do Esmael, o protesto de hoje.

Servidores da saúde em greve há 15 dias, nesta quarta (2), realizam uma marcha no Centro Cívico, em Curitiba; grevistas prometem “sitiar” o governador Beto Richa no Palácio Iguaçu; tucano enfrentará um “abril vermelho”, com manifestações de vários movimentos de pressão, a exemplo dos educadores que entraram em greve por tempo indeterminado a partir de 23 de abril; acompanhe online, pela Fanpage do Blog do Esmael, o protesto de hoje.

O governador Beto Richa (PSDB) deverá ter um “abril vermelho” pela frente, recheado de manifestações e protestos nas ruas de todo o Paraná. São movimentos de pressão, que reivindicam melhores condições de trabalho e atendimento nos serviços públicos, bem como reajustes e recomposições salariais.

Ontem, no primeiro dia do mês, ocorreu a “abertura oficial” das jornadas com passeata estudantil em Maringá pela qualidade do ensino e em apoio aos educadores.

Nesta quarta (2), haverá no Centro Cívico, em Curitiba, uma marcha de servidores da saúde em greve há 15 dias. Eles prometem “sitiar” o tucano no Palácio Iguaçu a partir das 9 horas (o leitor poderá acompanhar online a movimentação dos grevistas pela Fanpage do Blog do Esmael clicando aqui).

No próximo dia 23 de abril, professores e funcionários de 2,1 mil escolas da rede pública estadual vão cruzar os braços por tempo indeterminado (clique aqui). Eles acusam o governo tucano de aplicar calote na categoria e não cumprir a Lei Nacional do Piso, que prevê, dentre outras coisas, 33% de hora-atividade.

Se Richa não zerar a pauta com os grevistas da saúde nos próximos dias, muito provavelmente, um movimento se encontrará com o outro no final do mês. Isto é, a saúde e a educação poderão se juntar ineditamente em acampamento em frente ao Palácio Iguaçu.

Comentários encerrados.