Por Esmael Morais

Richa fica sem “Batman” e “Robin” na Segurança Pública do Paraná

Publicado em 24/02/2014

Ministro José Eduardo Cardozo, nesta segunda (24), negou liberação funcional do delegado da PF José Iegas, conhecido com Robin, para assumir a Secretaria de Segurança Pública do Paraná; como era de esperar, Richa diz que culpa é de Gleisi; enquanto isso, o Paraná segue sem segurança.

Ministro José Eduardo Cardozo, nesta segunda (24), negou liberação funcional do delegado da PF José Iegas, conhecido com Robin, para assumir a Secretaria de Segurança Pública do Paraná; como era de esperar, Richa diz que culpa é de Gleisi; enquanto isso, o Paraná segue sem segurança.

O governador Beto Richa (PSDB) está sem comandante na Secretaria de Segurança Pública do Paraná.

Na semana passada, o então titular da pasta Cid Vasquez pediu para sair do cargo. Ele perdeu queda de braço com integrantes do Ministério Público, órgão do qual faz parte como promotor de Justiça.

Com a queda de Vasquez, o governador fez convite para o delegado licenciado e deputado federal Fernando Francischini (SDD), conhecido como Batman, que refugou. Disse que prefere a “segurança” da disputa pela reeleição.

Sem Batman, Richa chamou o delegado da Polícia Federal José Iegas, tratado nos bastidores como Robin, para exercer a função de secretário da Segurança.

O diabo é que o ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, nesta segunda, disse que não vai liberar Robin para o governo do Paraná. Ele afirma que têm projetos mais importantes para o menino prodígio.

Enquanto isso, o Paraná segue sem segurança.