Por Esmael Morais

João Arruda flerta com o Solidariedade

Publicado em 11/09/2013

Desgostoso com a intervenção da executiva estadual, que destituiu o diretório municipal de Curitiba, João Arruda, sobrinho de Requião, pode se transferir para o Partido da Solidariedade, de Paulinho da Força (PDT-SP). O ainda peemedebista pode assumir a nova legenda e acrescentar dois minutos de tevê para o tio, que tenta viabilizar-se candidato ao governo do Paraná.

Desgostoso com a intervenção da executiva estadual, que destituiu o diretório municipal de Curitiba, João Arruda, sobrinho de Requião, pode se transferir para o Partido da Solidariedade, de Paulinho da Força (PDT-SP). O ainda peemedebista pode assumir a nova legenda e acrescentar dois minutos de tevê para o tio, que tenta viabilizar-se candidato ao governo do Paraná.

O deputado federal João Arruda pode trocar o PMDB pelo Partido da Solidariedade, a nova agremiação do deputado Paulinho da Força (PDT-SP).

O sobrinho do senador Roberto Requião cogita pular fora do PMDB porque ficou desgostoso com a intervenção da executiva estadual que destituiu o presidente eleito em julho, Professor Altino Chagas.

Arruda entrou em contato com o deputado federal Fernando Francischini (PSDB), que tem o mando do Solidariedade no estado, para fazer uma consulta. O ainda peemedebista quis saber se, caso se filie no novo partido, poderia apoiar candidato a governador de outra legenda. O ainda tucano teria respondido que “sim”.

Na prática, Batman, como é conhecido Francischini, e Robin, como é conhecido João Arruda, dificilmente formarão dupla no Paraná. Ambos são e querem continuar na Câmara Federal. Se o parlamentar do PMDB entrar, necessariamente, o tucano não entra, pois, calculam, o Solidariedade só conseguirá eleger um.