Venezuela antecipa anúncio de eleições presidenciais em meio a diálogo nacional

O presidente venezuelano, Nicolas Maduro, anunciou hoje que a data das eleições presidenciais será revelada no início da próxima semana. A declaração foi feita durante um comício em Caracas, no qual o Presidente da Assembleia Nacional, Jorge Rodriguez, organizou um diálogo nacional de três dias.

Rodriguez liderou as discussões com o objetivo de estabelecer um cronograma eleitoral e definir a data para as eleições deste ano na Venezuela. Maduro enfatizou a importância do diálogo em meio às ameaças à população venezuelana e à confusão sobre a possibilidade de adiar o pleito.

“Convocamos todos os representantes da sociedade venezuelana e partidos políticos devido às ameaças ao povo venezuelano e à confusão sobre se adiaremos ou não as eleições”, afirmou Rodriguez. Ele destacou a participação confirmada de todos os partidos políticos e grupos de eleitores nas consultas nacionais.

O presidente da Assembleia Nacional revelou que as discussões visam elaborar propostas sobre o calendário eleitoral a serem apresentadas ao Conselho Nacional Eleitoral para organizar as eleições presidenciais em 2024.

Maduro, durante o comício, ressaltou que “o povo organizado está pronto para vencer nas próximas eleições presidenciais deste ano, seja qual for a data.”

Economia

O diálogo nacional, que ocorreu nesta segunda, terça e quarta-feira, demonstrou a participação ativa da sociedade venezuelana. A presença de representantes de diversos setores, unindo forças em busca de soluções para garantir eleições justas e transparentes, destaca a importância do processo democrático no país.

Com a confirmação de todas as forças políticas no processo, as expectativas para 2024 são de um cenário eleitoral robusto e participativo. As propostas a serem apresentadas ao Conselho Nacional Eleitoral refletem o compromisso de construir um caminho sólido para a democracia, promovendo a voz do povo e garantindo uma eleição representativa.

O anúncio antecipado da data das eleições presidenciais, em meio a um diálogo nacional aberto e inclusivo, destaca a determinação do governo venezuelano em assegurar um processo eleitoral transparente. O envolvimento ativo da sociedade fortalece a democracia, consolidando as bases para uma eleição presidencial marcante em 2024.

Enquanto isso, em El Salvador, Nayib Bukele, se autoproclamado “ditador” daquele país na América Central. No entanto, a velha mídia brasileira nada fala sobre o projeto antidemocrático.