3 de abril de 2014
por esmael
54 Comentários

Vargas estaria blindado pela mídia mesmo que tivesse carregado cocaína em avião, se tucano fosse

Considerado braço "invisível" da direita no Congresso Nacional, PSOL protocolou nesta quinta (3) representação contra deputado André Vargas; objetivo é manter parlamentar do PT sob intenso fogo na velha mídia, que não teve o mesmo "tesão" nos casos do mensalão tucano e Perrella; se fosse tucano e contra Lula, vice-presidente da Câmara poderia até ser acusado de carregar cocaína na aeronave que teria a complacência dos barões da mídia brasileira; assim a história recente ensina; cresce nas redes  sociais o sentimento perseguição implacável à  raça! chamada petista.

Considerado braço “invisível” da direita no Congresso Nacional, PSOL protocolou nesta quinta (3) representação contra deputado André Vargas; objetivo é manter parlamentar do PT sob intenso fogo na velha mídia, que não teve o mesmo “tesão” nos casos do mensalão tucano e Perrella; se fosse tucano e contra Lula, vice-presidente da Câmara poderia até ser acusado de carregar cocaína na aeronave que teria a complacência dos barões da mídia brasileira; assim a história recente ensina; cresce nas redes sociais o sentimento perseguição implacável à  raça! chamada petista.

Nas redes sociais, cresce o sentimento de que o judiciário e a mídia promovem perseguição implacável ao PT e aos aliados do ex-presidente Lula. Hoje, a bola da vez é o vice-presidente da Câmara, André Vargas (PT-PR). Amanhã deverá ser outro, e assim sucessivamente, até não restar mais nenhum desta “raça” chamada petista. A isso eu classificaria fascismo. Eu explico os motivos desta minha conclusão, abaixo, comparando este caso do deputado do PT com os procedimentos adotados pela velha mídia no caso Perrella. Confira: Leia mais