Absolvição do acusado de estupro de Mari Ferrer revolta internautas

A absolvição de um empresário acusado de estuprar a modelo Mari Ferrer revolta a internet e o meio político nacional nesta terça-feira (3).

O caso foi retratado em uma matéria do portal Intercept Brasil.

André de Camargo Aranha foi acusado de estuprar a jovem promoter catarinense Mariana Ferrer, de 23 anos, durante uma festa em 2018. Ele foi considerado inocente. Mariana alega que foi dopada e depois abusada.

Segundo o promotor responsável pelo caso, não havia como o empresário saber, durante o ato sexual, que a jovem não estava em condições de consentir a relação, não existindo portanto “intenção” de estuprar.

Por isso, o juiz aceitou a argumentação inocentando o réu e Aranha foi absolvido.

A forma como o julgamento foi conduzido, humilhando a vítima, foi um dos elementos mais revoltantes do caso. Assista a um trecho do julgamento realizado de maneira virtual:

https://youtu.be/X–JAQShBBw

A hashtag #justicapormariferrer é a mais comentada do Twitter nesta terça-feira (3). Outros desdobramentos do caso estão entre os principais assuntos do Facebook e também Instagram.

A deputada Jandira Feghali gravou um vídeo sobre o assunto, confira:

O ministro Gilmar Mendes do Supremo Tribunal Federal considerou as cenas do julgamento de estarrecedoras.

“As cenas da audiência de Mariana Ferrer são estarrecedoras. O sistema de Justiça deve ser instrumento de acolhimento, jamais de tortura e humilhação. Os órgãos de correição devem apurar a responsabilidade dos agentes envolvidos, inclusive daqueles que se omitiram.” Escreveu Gilmar:

A atriz Tata Werneck escreveu:

“ESTUPRO CULPOSO? Jura? As pessoas vão permitir que uma mulher seja atacada como foi , estuprada e ainda inventem um termo que nem existe pra defender o estuprador?”

Quantas mulheres já foram humilhadas desse jeito depois de sofrerem abusos? Isso precisa mudar.

Com informações do Intercept Brasil