Requião na Gazeta do Povo. Foto: divulgação

Requião denuncia que foi censurado pela TV Globo no comício com Lula em Curitiba [vídeo]

Em sabatina ao ex-jornal Gazeta do Povo, Roberto Requião, candidato da Federação Esperança (PT, PV e PCdoB), denunciou na quarta-feira (21/09) que foi censurado pela TV Globo na cobertura do comício realizado sábado (17/09), em Curitiba, com o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

Segundo Requião, a emissora RPC TV, afiliada à Globo no Paraná, que torce pelo governador cessante Ratinho Júnior (PSD), registrou em ‘nota cobertura’ que o comício na Boca Maldita era de Lula e dirigentes do PT.

– Eu ligo a Globo à noite. Eles falam que Lula esteve no comício no Paraná acompanhado de companheiros petistas, ignoram a minha presença e o fato de que o comício é meu. [Aos olhos da emissora] Não tinha candidato a governador do Paraná. Isso é uma incompetência absoluta ou é um medo tremendo de um governador sério – reagiu Requião.

O comício Lula e Requião, na tradicional Boca Maldita, reuniu cerca de 50 mil pessoas, um dos maiores atos democráticos desde a primeira manifestação pelas Diretas Já em janeiro de 1984.

Durante o período eleitoral, as emissoras de rádio e televisão – por serem concessões públicas – são proibidas de privilegiar candidatos [mesmo que dissimuladamente] em sua programação normal e em seu noticiário.

O candidato ao Palácio do Iguaçu alertou ainda que prefeituras irão perder 25% do recurso por causa do benefício de 17 bilhões de reais, dados secretamente pelo goveno a empresas. Ele também criticou o uso de 4 mil cargos em comissão na campanha pela reeleição de Ratinho Júnior, o que, segundo Requião, é uma imoralidade.

Turismo Foz

– E o Ratão sempre alegre, meu meu amigo, diga-se de passagem, ganhando perto de 20 milhões de reais [de verba publicitária] até junho do ano passado – disse o candidato. “Sei lá se não triplicou esse dinheiro esse ano”, disse, referindo-se ao apresentador Ratinho, pai do governador, que é proprietário da Rede Massa, afiliada ao SBT no Paraná. 

Linha PAI

Requião aproveitou a entrevista na Gazeta do Povo, cujos donos são ligados à RPC/Globo, para inclusive denunciar privatizações e terceirizações no governo Ratinho Júnior, que, segundo o candidato da Federação Esperança, são suspeitas de corrupção. Ele citou os casos de contratações de servidores para a educação e para policiais penais.

– Deveria ter ação do [Gilberto] Giacoia, que é o chefe do Ministério Público do Paraná. Eu não sei por que o Giacoia ainda não incrimonou o governador sobre isso – disse, referindo-se às terceirizações na segurança pública e na educação.

De acordo com a denúncia, a empresa que faz intermediação na contratação de policial penal, por exemplo, custará R$ 22 mil ao mês para o governo do estado. No entanto, o profissional receberá no contracheque apenas R$ 2.100.

– O Ministério Público não abre a boca, mas homenageia o secretário da Fazenda – afirmou Requião.

O secretário da Fazenda do Paraná é René de Oliveira Garcia Júnior. Ele responde alguns processos de improbidade administrativa do Ministério Público Federal do Rio de Janeiro, onde ele ocupou a Superintendência de Seguros Privados (Susep) – uma autarquia da Administração Pública Federal.

Roberto Requião ainda criticou o custo do engordamento da praia de Matinhos, que, segundo ele, tem o preço superfaturado por R$ 317 milhões e tem custo final previsto de R$ 500 milhões.

O candidato disse que ao término de seu último governo, a obra foi orçada em R$ 50 milhões e que Camboriú, em Santa Catarina, pagou R$ 70 milhões pela engorda da praia.

– Tem sete empresas envolvidas nisso. Na tradição da corrupção, isso se chama ‘rachide’, ‘negociata’, ‘maracutaia’. É a minha suspeita – disse Requião. “Eu assumo e vou investigar isso imediatamente.”

Aqui, você assista a íntegra da sabatina na Gazeta do Povo:

Requião denuncia que sofreu censura na TV Globo

Prefeitura de Londrina Sustentabilidade