Ratinho Junior “nunca” enfrentou de verdade uma disputa majoritária, avalia PT

► Governador cessante praticamente foi “nomeado” para o cargo com a desistência do ex-senador Osmar Dias, na eleição de 2018

O Partido dos Trabalhadores (PT), seção Paraná, avalia que o governador cessante Ratinho Junior (PSD) “nunca” participou de verdade de uma disputa majoritária.

A agremiação recorda que o atual mandatário praticamente foi “nomeado” para o cargo com a desistência do ex-senador Osmar Dias, então no PDT, que amarelou na corrida pelo Palácio Iguaçu na eleição de 2018.

Com adversários desconhecidos, o governador ora cessante foi eleito com folga naquela peleia.

Nestas eleições de 2022, no entanto, os petistas acreditam que Ratinho Junior terá sua grande prova de fogo e enfrentará pela primeira vez um adversário à altura.

A candidatura de Roberto Requião é a única capaz de derrotar Ratinho Junior.

Requião, por sua vez, diz que a cadeira de governador está vazia porque não há governo no Paraná.

– O estado do Paraná está sem governo. Portanto eu não sou pré candidato contra o ratinho. Sou pré-candidato a preencher o vazio do governo do Paraná – repetiu na quarta-feira, dia 6 de julho.

O PT aposta ainda no “ganha-ganha” da dobradinha Lula-Requião em outubro, em que um impulsiona o outro nas urnas.

Assim como Requião, o PT paranaense aponta a inflação e a carestia como principais cabo eleitorais para derrotar a dupla Ratinho Junior e Jair Bolsonaro (PL).

O preço do litro de leite, quase 10 reais, as tarifas de água e de luz nas alturas, bem como a implatanção de novas 15 praças de pedágio completam a tragédia de Ratinho e Bolsonaro no Paraná, avalia o PT.

Quanto às pesquisas de intenções de voto, os petistas aprenderam rápido e repetem o mantra de Requião: ‘se quero comprar peixe, vou na peixaria; se quero comprar pesquisa, vou a essas empresas ligadas ao Palácio Iguaçu…

– A eleição de Bolsonaro e Ratinho aqui no Paraná foi um erro. Eles estão ligados aos interesses dos milionários, dos tubarões e do grande capital, e nada tem a ver com o Paraná e o Brasil real – disse Requião. “Vamos corrigir este erro nas próximas eleições”, conclamou Requião.

Blog do Esmael, notícias verdadeiras.

Leia também:

Requião: ‘Pesquisas internas nos asseguram que ganharemos o governo no 1º turno’

Nem aí com pesquisas, Requião participa de lançamento de livro de Rodrigo Vianna, jornalista do Brasil 247