Greve dos caminhoneiros fica só na promessa por enquanto

Algumas entidades que dizem representar os caminhoneiros ficaram só na promessa de deflagrar uma greve contra o mega aumento nos preços dos combustíveis.

Nesta sexta-feira (11/03), o governo Jair Bolsonaro (PL) autorizou a Petrobras aplicar aumento de 18% na gasolina, 25% no diesel e 16% no gás de cozinha.

Quanto custavam os combustíveis em 2018 que motivaram a greve dos caminhoneiros

Os caminhoneiros são representados pelas seguintes entidades:

► Associação Brasileira de Condutores de Veículos Automotores (Abrava)
► Confederação Nacional dos Trabalhadores em Transportes e Logística (CNTTL)
► Confederação Nacional dos Transportadores Autônomos (CNTA)

Gasolina a R$7,00 é uma opção política

A inanição dos caminhoneiros, que sofrem reajustes no diesel, é evidente nessas primeiras horas diante da política de paridade de preço internacional (PPI), que leva em consideração a variação do dólar e a cotação internacional do petróleo.

Esse sistema de cálculo dos preços dos combustíveis foi instituído em 2016, após a derrubada da presidente Dilma Rousseff (PT).

A escalada inflacionária de Bolsonaro

Os especuladores e acionistas da Petrobras estão usando o conflito Rússia-Ucrânia tem servido de pretexto para os aumentos abusivos.

Governo e Congresso, para salvaguardar os dividendos dos especuladores, lançaram um pacote de subsídios [renúncia fiscal] para deixar tudo como está e distrair a torcida, isto é, os consumidores brasileiros que ganham em real, mas são obrigados a comprar combustíveis em dólar.

Veja também  O Brasil 247 desnudou o esquema 'Estado mínimo' e 'negociatas máximas' com vazamento de áudio do banqueiro André Esteves