Gleisi chama Bolsonaro de “burrro” e “criminoso” por importar combustível em dólar

► Ex-presidente Lula lembra que em seus 8 anos de governo os preços dos combustíveis permaneceram estáveis

A presidente nacional do PT, deputada Gleisi Hoffmann (PR), chutou os “países baixos” do presidente cessante Jair Bolsonaro (PL) chamando-o de “burro” e “criminoso” por importar combustível em dólar enquanto vende refinarias da Petrobras.

– A gente precisando refinar o petróleo aqui pra parar de importar combustível dolarizado e o que o governo Bolsonaro faz? Retoma a venda de três refinarias, entre elas a do Paraná – denuncia a dirigente petista. “É um entreguismo burro e criminoso que essa gente pratica”, chutou ela.

Nesta semana, a Petrobras reiniciou os processos de venda da Refinaria Abreu e Lima (RNEST), em Pernambuco, Refinaria Presidente Getúlio Vargas (REPAR), no Paraná, e Refinaria Alberto Pasqualini (REFAP), no Rio Grande do Sul, bem como os ativos logísticos integrados a essas refinarias.

O plano de desinvestimento em refino da Petrobras representa, aproximadamente, 50% da capacidade de refino nacional, totalizando 1,1 milhão de barris por dia de petróleo processado, e considera a venda integral dos seguintes ativos:

► Refinaria Abreu e Lima (RNEST)
► Unidade de Industrialização do Xisto (SIX)
► Refinaria Landulpho Alves (RLAM), Refinaria Gabriel Passos (REGAP)
► Refinaria Presidente Getúlio Vargas (REPAR)
► Refinaria Alberto Pasqualini (REFAP)
► Refinaria Isaac Sabbá (REMAN) e Lubrificantes e Derivados de Petróleo do Nordeste (LUBNOR)

A Petrobras também colocou à venda os ativos logísticos integrados a essas refinarias.

Na prática, o governo Bolsonaro ficará dependente 100% da importação dos derivados refinados no estrangeiro embora o País seja autossuficiente na produção de petróleo. Nessa política, o Brasil ficará mais vulnerável às oscilações do dólar e da cotação internacional do commodity.

A venda dessas oito refinarias está sendo conduzida de acordo com o Decreto 9.188/2017 e a Sistemática de Desinvestimentos da Petrobras, por meio de processos competitivos independentes, os quais se encontram em diferentes estágios, conforme amplamente divulgados pela companhia.

As operações estão em consonância com a Resolução nº 9/2019 do Conselho Nacional de Política Energética, que estabeleceu diretrizes para a promoção da livre concorrência na atividade de refino no país, e integram o compromisso firmado pela Petrobras com o CADE em junho de 2019 para a abertura do setor de refino no Brasil.

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), líder nas pesquisas de intenção de votos, recorreu à “memória doce” para lembrar que nos seus governos os preços dos combustíveis permaneceram estáveis.

– Nos 8 anos de governo Lula, os preços dos combustíveis permaneceram estáveis. O óleo diesel só aumentou R$ 0,48. Sabe por quê? Porque existia vontade política, equipe técnica capacitada e fortalecimento da Petrobras – disse o ex-presidente.