Lula sinaliza com anulação da privatização da Eletrobras caso seja eleito presidente

Eletrobras pode ser reestatizada pelo presidente Lula, avisa empresa a investidores americanos

Na campanha, o petista prometeu rever as privatizações de estatais de energia no País

A Eletrobras emitiu um alerta aos investidores americanos, informando sobre o risco de sua privatização ser contestada e possivelmente revertida. Segundo a companhia, há 23 ações judiciais em andamento contra o modelo de privatização adotado para a companhia.

A empresa reconhece a possibilidade de questionamentos por órgãos reguladores, grupos de consumidores e o presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), que já emitiu declarações públicas contra a privatização e solicitou estudos para avaliar os fundamentos legais para contestar dispositivos do estatuto da companhia.

A empresa alerta que, caso a privatização seja contestada e revertida, isso poderá gerar efeitos jurídicos e reputacionais adversos sobre a companhia. Anota o jornal Valor, edição online de quinta-feira (20/4).

Economia

Além disso, a empresa poderá lutar para levantar capital e manter investimentos e sua participação atual no mercado.

A contestação também pode ter efeitos negativos sobre o rating e o preço de suas ações e ADS, alega a Eletrobras.

Turismo Foz

Diante dessa situação, a Eletrobras busca manter a confiança dos investidores e garantir sua posição no mercado, mesmo diante dos riscos, registra o Valor.

O Blog do Esmael pode oferecer informações complementares sobre esse assunto relacionado à reversão da privatização da Eletrobras.

A questão das privatizações no setor energético é um tema sensível para o presidente Lula e o PT. Durante a campanha eleitoral do ano passado, o atual mandatário prometeu rever as privatizações de estatais realizadas no país, incluindo a Copel no Paraná, a Celesc em Santa Catarina e a Cemig em Minas Gerais.

LEIA TAMBÉM