Considerado o 'Temer de pena', Aécio Neves defende que PSDB abra mão de candidatura própria

Considerado o ‘Temer de pena’, Aécio Neves defende que PSDB abra mão de candidatura própria

Em entrevista ao Estadão, o deputado Aécio Neves (PSDB-MG) defendeu nesta sexta-feira (03/12) que os tucanos abram mão da candidatura própria em favor da “terceira via” nas eleições presidenciais de 2022.

Considerado o ‘Michel Temer com pena e bico’, devido sua alta rejeição dentro e fora do ninho, Aécio Neves saiu derrotado nas prévias do PSDB no último fim de semana. Ele assessorou o governador gaúcho Eduardo Leite na disputa interna contra o governador paulista João Doria, que venceu e é o pré-candidato do partido a presidente.

Aécio quer desmontar a candidatura de Doria “desde já” em favor de Sérgio Moro (Podemos), Rodrigo Pacheco (PSD) ou Ciro Gomes (PDT).

“Se nós chegarmos extremamente isolados, obviamente que o PSDB vai discutir a conveniência ou não de ter essa candidatura [de Doria]”, disse ao Estadão.

Na prática, o discurso de Aécio revela o que sempre foi o projeto de Leite e de seu grupo: segurar o partido para apoiar outra candidatura, que não a do PSDB.

Na entrevista, Aécio também criticou a possibilidade de Geraldo Alckmin ser o vice na chapa presidencial de Lula, apesar, segundo ele, de não ser pessoalmente contra o petista.

“O Lula é uma grande figura, um cara bacana para sentar e tomar uma cachaça. Eu tive uma ótima relação com ele durante oito anos, mas o PT faz muito mal ao Brasil”, disse Aécio Neves.