Câmara de Curitiba vai homenagear Feltrin

“Secretário do PDT foi um herói das lutas populares”, diz vereador

Jorge Bernardi (PDT).
Jorge Bernardi (PDT).
Principal responsável pela queda do ex-presidente da Câmara Municipal de Curitiba (CMC), João Cláudio Derosso (PSDB), Edson Feltrin, morto no último dia 17, será homenageado pela CMC no início dos trabalhos legislativos em fevereiro. A iniciativa é do líder do PDT, vereador Jorge Bernardi, que deseja que denominar com o nome de Feltrin um logradouro público da cidade.

O assunto já foi tratado com o presidente do legislativo municipal, vereador Paulo Salamuni (PV). A idéia é organizar uma sessão especial em homenagem ao presidente da Femotiba (Federação das Associações de Moradores de Curitiba).

HISTà“RICO

Feltrin morreu aos 62 anos, vítima de complicações pulmonares depois de longa internação hospitalar. Era secretário do PDT municipal. Foi vereador e deputado estadual. De família humilde, era filho de agricultores da região de Maringá. Ainda estudante secundarista, foi preso pela ditadura militar na década de 70 quando lutava pela redemocratização.

Foi advogado durante mais de 30 anos; preso político, foi anistiado durante o processo de redemocratização política do país ocorrido a partir de 1979. Ficou conhecido como um dos que contribuíram para a construção de uma história de lutas em Curitiba, inclusive recentemente quando liderou a reação para o impedimento de Derosso. Também atuou para denunciar os abusos cometidos dentro do Instituto de Informática de Curitiba, responsável pela movimentação de R$ 250 milhões/ano, que não prestava contas à  comunidade.

Feltrin foi um dos grandes responsáveis pela vitória de Gustavo Fruet (PDT)!, diz Bernardi. Ao militante trabalhista coube a coordenação da chapa dos vereadores dos três partidos da coligação (PDT, PT e PV) durante a campanha. O que o caracterizou foi sua firme determinação de mudar a realidade política!, diz ainda Bernardi.

Veja também  Alckmin será o vice de Lula, afirma PSB

Feltrin enfrentava os poderosos de igual para igual, correndo o risco de perder a vida, relata o líder do PDT. A frase preferida do militante pedetista era a organização leva á conscientização, esta leva à  luta, e a luta leva à  mudança. Esse lema é que justificava sua atuação política. Assim segundo seu ponto de visa seria possível transformar a realidade injusta. Foi um herói das lutas poplares!, relembra Bernardi.

Comments are closed.