Cabo Daciolo desiste de candidatura à presidência por Ciro Gomes, o cara da Ursal

Cabo Daciolo desiste de candidatura à presidência por Ciro Gomes, o cara da Ursal

O ex-deputado Cabo Daciolo, do Partido da Mulher Brasileira, o PMB, desistiu da pré-candidatura à presidência da República nas eleições de 2022 e declarou apoio ao ex-ministro Ciro Gomes (PDT). O anúncio foi feito em um vídeo publicado por Daciolo na manhã desta quinta-feira (16/12), após, segundo ele, receber um “pedido do espírito santo” para apoiar o pedetista.

“Pré-candidato à presidência da República Ciro Gomes. Irmãozão, no dia da eleição, em 2022, na contagem dos votos, se você tiver um voto lá, saiba que que esse voto foi do Cabo Daciolo”, declarou o ex-deputado no vídeo gravado no saguão do aeroporto do Galeão, no Rio de Janeiro.

Nas eleições 2018, Daciolo e Ciro foram protagonistas da cena mais hilária daquela disputa presidencial.

Na época, durante debate na Band TV, Daciolo escolheu Ciro Gomes e disparou: “O senhor é um dos fundadores do Foro de São Paulo. O que o senhor pode falar aqui para a população brasileira sobre o plano Ursal? O que o senhor tem para dizer?”, questionou.

Veja a declaração de Cabo Daciolo [vídeo]

Diante de uma cara surpresa do pedetista, Daciolo ainda acrescentou: “O plano Ursal. União da República Socialista Latino-americana. Tem algo a dizer para a Nação brasileira?”.

Ciro jurou desconhecer o plano e, após uma réplica de Daciolo, encerrou o assunto com um tom irônico. “Democracia é uma delícia, é uma beleza, mas ela tem certos custos”, disse.

O ex-bombeiro militar nesta quinta que atendeu um chamado divino para tomar a decisão de apoiar Ciro, o cara da Ursal.

“Eu não sei por quê eu estou fazendo isso. Eu sei que o criador está mandando eu falar isso pra você”, afirmou Daciolo com a voz embargada.

Na quarta-feira (15/12), a Polícia Federal cumpriu mandados de busca e apreensão contra Ciro Gomes e seu irmão, o ex-governador do Ceará Cid Gomes (PDT), para apurar um suposto esquema de corrupção envolvendo obras da Arena Castelão. A justiça também determinou a quebra do sigilo bancário, fiscal e telefônico deles.

Ato contínuo, Ciro disparou contra o presidente Jair Bolsonaro, por usar a PF para fins políticos, e recebeu a solidariedade do ex-presidente Lula (PT).

Relembre o debate Daciolo x Ciro [vídeo]