Requião vai hoje a trabalhadores denunciar fraude nos pedágios do Paraná

Requião denuncia [outra vez] “trambique eleitoral” com o pedágio no Paraná [vídeo]

Roberto Requião, pré-candidato ao governo do Paraná, publicou novo vídeo para denunciar [outra vez] o que ele considera “trambique eleitoral” em cima do pedágio mais caro do mundo nas rodovias paranaenses.

Segundo o ex-governador, os atuais contratos vencerão em novembro próximo e, por ainda não ter uma nova concessão, as cancelas de 27 praças de pedágios serão abertas com “tarifa zero”. Essa situação, avisa Requião, ficará até a realização das eleições em 2022.

“Eles vão fazer um novo pedágio com 60% de mais praças [15 novas praças]. Eu estou prevendo que, no fim do contrato, eles vão abrir as cancelas. O pedágio vai entrar de graça. Irão alegar que não conseguem realizar a concessão. Farão o mesmo que Lerner. Depois vem o pedágio deles, contrato de 30 anos, o mais caro do mundo.”

Requião contou que o então governador Jaime Lerner era candidato a reeleição. Então Lerner reduziu, da noite para o dia, em 50% o preço do pedágio. “Ele ganhou a eleição. Logo depois dele duplicou, em mais de 100%, no preço do pedágio” recordou.

“Não digam depois que não foram avisados. É a tragédia repetida, não como comédia, porque não vejo graça”, disse. “Vão tentar influenciar o processo eleitoral, depois vem a ferrada dura na economia e no povo paranaense”.

Segundo Requião, o governador Ratinho Junior e o presidente Jair Bolsonaro vão fazer um novo pedágio com 60% de mais praças [15 novas praças]. “Eu estou prevendo, que no fim do contrato, eles vão abrir as cancelas. O pedágio vai entrar de graça. Irão alegar que não conseguem realizar a concessão. Farão o mesmo que Lerner. Depois vem o pedágio deles, contrato de 30 anos, mais caro do mundo”, alertou.

Assista ao vídeo:

Leia também
‘Jair Fora Bolsonaro’ visitará hoje Maringá (PR)

Kim Kataguiri entra na linha de fogo de frentistas do Paraná e do Brasil

Comida cara, preços abusivos de combustíveis, água e luz irão derrotar Bolsonaro, aponta Paraná Pesquisas