Flávio Bolsonaro acusa Renan de cometer 21 crimes durante a CPI da Pandemia

Flávio Bolsonaro acusa Renan de cometer 21 crimes durante a CPI da Pandemia

O senador Flávio Bolsonaro (Patriota-RJ) classificou o relatório da CPI da Pandemia uma “aberração jurídica” e uma peça política. O filho Zero Um do presidente Jair Bolsonaro foi um dos 81 indiciados no documento do senador Renan Calheiros (MDB-AL).

Segundo Flávio Bolsonaro, a CPI da Pandemia “não investigou fatos para chegar aos acusados, mas escolheu os acusados e trabalho para tentar incriminá-los”. 

Para o senador, quem cometeu crimes foi Renan Calheiros. Ele informou que entregará ao Ministério Público Federal uma lista com 21 crimes supostamente praticados pelo relator como abuso de autoridade, prevaricação e perseguição:

“Essas 21 possibilidades de crime cometidas serão encaminhas ao Ministério Público Federal e as penas máximas somadas ultrapassam os 60 anos de cadeia. Eu sugiro que todos os advogados de clientes que estiveram sentados nessa cadeira sendo torturados, sendo humilhados, façam o mesmo.”

Sobre os indiciamentos de parlamentares, Flávio Bolsonaro afirmou que não foi garantido o direito à ampla defesa e apontou que teria sido incluído pelo relator por “vingança” por ter defendido depoentes. 

Flávio Bolsonaro afirmou ainda que tentam colocar a culpa de todos os problemas no presidente Jair Bolsonaro, mas ressaltou que o governo aplicou mais de R$ 600 milhões no combate à pandemia.

A sessão foi encerrada por volta das 18 horas, por força do regimento interno do Senado, em virtude da realização da sessão plenária.

A Comissão de Investigação promete retomar os trabalhos ainda hoje à noite para a votação do relatório final. O Blog do Esmael vai continuar transmitindo ao vivo para o Brasil e o mundo.

Leia também

Leia a íntegra do relatório final da CPI da Covid e a lista dos indiciados pelo senador Renan Calheiros

Após seis meses, eis o relatório final da CPI da Covid; acompanhe ao vivo

CPI da Pandemia vota relatório final nesta terça; Bolsonaro é indiciado em 9 crimes