Dallagnol terá de indenizar Renan Calheiros em R$ 40 mil por danos morais, decide Justiça

Dallagnol terá de indenizar Renan Calheiros em R$ 40 mil por danos morais, decide Justiça

O procurador Deltan Dallagnol, ex-coordenador da Lava Jato, foi condenado a pagar R$ 40 mil ao senador Renan Calheiros (MDB-AL) por danos morais. A decisão foi da Justiça de Alagoas.

Deltan sofreu derrota porque ele utilizou as redes sociais contra Renan na tentativa de interferir nas eleições no Senado, em fevereiro de 2019.

O juiz Ivan Vasconcelos Brito Junior, da 1ª Vara Cível de Maceió, disse que o ex-mandachuva da Lava Jato atingiu a honra objetiva de Renan ao atacá-lo.

“Conforme se pode verificar pelas provas documentais colacionadas aos autos, as publicações realizadas nas redes sociais desde 2018 apresentam caráter pessoal, atingindo o autor em sua honra objetiva, no que diz respeito à sua reputação perante terceiros, notadamente seus eleitores. Além disso, pretendia obstacularizar a eleição do autor à presidência do Senado Federal. Tudo isso converge para a reparação do dano moral pleiteado”, decidiu o magistrado.

Renan Calheiros argumentou que Deltan atuava como “militante político e buscando descredibilização de sua imagem” publicava conteúdos [nas redes sociais] em “desfavor” de sua candidatura à presidência do Senado.

Na época, Renan acabou renunciando à disputa –o que abriu caminho para a eleição de Davi Alcolumbre (DEM-AP).

Leia também

Avisado de que candidatura de Moro é pra valer, Bolsonaro caiu na gargalhada e foi parar no ambulatório de tanto dar risadas

CPI da Covid chega ao fim com 40 indiciados; assista aos dois últimos depoimentos ao vivo

Renan Calheiros vai indiciar Bolsonaro por prevaricação no relatório final da CPI