Ao vivo: TSE julga duas ações que pedem a cassação da chapa Bolsonaro e Mourão; siga

Ao vivo: TSE julga duas ações que pedem a cassação da chapa Bolsonaro e Mourão; siga

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) julga na noite desta terça-feira (26/10) duas Ações de Investigação Judicial Eleitoral (Aijes) que pedem a cassação dos diplomas e a declaração de inelegibilidade por oito anos do presidente da República, Jair Bolsonaro, e de seu vice, Hamilton Mourão, por abuso de poder econômico e uso indevido dos meios de comunicação. A denúncia envolve suposto impulsionamento ilegal de mensagens em massa via WhatsApp durante a campanha eleitoral de 2018.

As duas ações foram ajuizadas pela coligação O Povo Feliz de Novo (PT/PCdoB/PROS). A primeira ação (Aije 0601771-28) abrange, além da chapa Bolsonaro-Mourão, o empresário Luciano Hang e as empresas Quick Mobile Desenvolvimento e Serviços Ltda., Yacows Desenvolvimento de Software Ltda., Croc Services Soluções de Informática Ltda., SMSMarket Soluções Inteligentes Ltda. e WhatsApp (Facebook Serviços Online do Brasil Ltda.). Eles são acusados de cometer supostas irregularidades na contratação de serviço de disparos em massa.

Na outra ação (Aije 0601968-80), proposta contra Bolsonaro, Mourão, Flávia Alves, Lindolfo Antônio Alves Neto (sócios da empresa Yacows) e Marcos Aurélio Carvalho (representante da AM4), a coligação sustenta que houve uso fraudulento de nome e CPF de idosos para registrar chips de celular junto às empresas de telefonia e garantir o disparo de lotes de mensagens em benefícios de políticos.

O relator das Aijes é o corregedor-geral da Justiça Eleitoral, ministro Luis Felipe Salomão. Esta será a penúltima sessão de julgamento com a participação de Salomão, que deixa o TSE nesta sexta-feira (29) após quatro anos como ministro substituto e efetivo da Corte Eleitoral.

TSE ao vivo

Leia também

CPI da Pandemia vota relatório final nesta terça; Bolsonaro é indiciado em 9 crimes

Valdemar da Costa Neto formaliza convite para Bolsonaro se filiar no PL [vídeo]

Do cemitério para ALEP: ex-coveiro assume vaga de deputado no Paraná após cassação de militar do PSL

YouTube e Facebook podem adotar alerta sonoro “piii” para palavras proibidas nas transmissões online