Vereador de Curitiba, Renato Freitas, do PT, foi preso pela polícia

Vereador negro, Renato Freitas, é preso pela polícia em Curitiba [vídeo]

Parece notícia requentada, mas não é. O vereador negro Renato Freitas, do PT, foi preso novamente pela polícia de Curitiba. Ele estava na Praça Rui Barbosa, centro da capital paranaense, convocando a manifestação pelo Fora Bolsonaro [#24JforaBolsonaro].

Em Curitiba, a manifestação deste sábabo (24/7) será às 14 horas na Praça Santos Andrade (UFPR).

As circunstâncias da nova prisão do vereador petista, que é negro, ainda não vieram à tona.

Renato, que advogado, estava usando o megafone para convocar o protesto pelo impeachment de Jair Bolsonaro.

Leia também

Segundo militantes do partido, ao Blog do Esmael, a polícia está de marcação com o vereador curitibano.

No começo de junho, Renato Freitas já tinha sido preso aleatoriamente numa praça da capital paranaense. Na época, o presidente estadual do PT, deputado Arilson Chiorato, divulgou nota oficial repudiando o que ele considerou “truculência” da PM.

Assista ao vídeo da prisão do vereador de Curitiba:

A deputada federal Gleisi Hoffmann (PT-PR), presidenta nacional do PT, protestou contra a arbitrária prisão do parlamentar petista.

“Nosso vereador de Curitiba, Renato Freitas, negro, representante da periferia, foi preso pela guarda municipal por enfrentar provocação bolsonarista quando convocava para o ato #ForaBolsonaro de amanhã. Isso tem de parar, a violência de Bolsonaro se alastra pelas polícias!”, manifestou-se.

“Mais um absurdo e violação de direitos na prisão do vereador Renato Freitas (@Renatoafjr) PT-Curitiba. Dessa vez, por se manifestar na Praça Rui Barbosa, contra Bolsonaro e convidando a todos para o ato de amanhã. Mais ação cheia de preconceito e violência. Providências já estão sendo tomadas!”, escreveu o deputado federal Enio Verri (PT-PR).

“Um absurdo! A perseguição com lideranças de esquerda precisa parar. Não podemos mais aceitar esses casos de violência, justiça para Renato Freitas já!”, denunciou o perfil nacional do PT no Twitter (@ptbrasil).

O vereador Renato Freitas, após a prisão, foi enviado para a região Sul da capital paranaense.

“Renato acaba de ser detido e preso com truculência pela guarda civil de Curitiba. Ele foi levado para a Central de Flagrantes do bairro Portão”, avisou o perfil do vereador do PT.

Nota do PT de Curitiba e do Paraná

Os diretórios municipal de Curitiba e estadual do PT protestaram contra a prisão do vereador. “Até quando vamos sofrer tamanha humilhação e violência?”, questionaram. O partido adotará medidas para impedir a perseguição política ao vereador e ao paetido.

A íntegra da nota:

“O PT Curitiba e o PT Paraná repudiam veementemente mais uma ação irregular e preconceituosa das forças de segurança pública contra o vereador do PT em Curitiba, Renato Freitas, que está nesse momento detido no 8º Distrito Policial de Curitiba, no bairro Portão.

Até quando vamos sofrer tamanha humilhação e violência?

A prisão ocorreu enquanto Renato participava da atividade de convocação, na Praça Rui Barbosa, para o ato Fora Bolsonaro que acontece amanhã, 24 de julho. Ele foi detido pela Guarda Municipal de Curitiba por discursar contra Bolsonaro no megafone e pedir fim ao seu desgoverno.

Até quando esse regime de exceção vai existir? Basta!

O Partido dos Trabalhadores já está tomando todas as medidas para que mais essa injustiça contra o Renato seja desfeita o mais rápido possível.

Arilson Chiorato
Presidentes do PT Paraná

Angelo Vanhoni
Presidente do PT Curitiba”