renato freitas vereador pt

PT divulga nota sobre prisão de vereador negro em Curitiba

O presidente estadual do PT, deputado Arilson Chiorato, protestou nesta sexta-feira (4/6) contra a abordagem truculenta da Polícia Militar, que prendeu aleatoriamente o vereador do partido em Curitiba, Renato Freitas, numa praça do centro da capital paranaense.

Segundo o dirigente petista, Renato Freitas, vereador negro, foi vítima de truculência da PM em Curitiba. “Ao presenciar uma abordagem policial inadequada e questionar a PM, ele foi detido”, denunciou Arilson.

O presidente estadual do PT disse que não vai tolerar abusos contra lideranças da legenda. “Não passarão! Força, Renato! Estamos juntos nessa!”

Leia também

Abaixo, leia a íntegra da nota oficial do PT sobre o episódio:

NOTA DO PT-PR

O Partido dos Trabalhadores do Paraná vem a público manifestar solidariedade ao advogado e vereador do PT em Curitiba, Renato Freitas, que foi vítima de ação truculenta da Polícia Militar na tarde desta sexta-feira (4).

Enquanto jogava basquete e ouvia música com amigos em uma praça pública de Curitiba, Renato Freitas presenciou uma abordagem policial realizada de forma inadequada pela Polícia Militar.

Renato, que é advogado, questionou a PM sobre o método de abordagem, que visivelmente feria os direitos daquele cidadão. Em total desrespeito à posição que Renato ocupa, ele foi detido pela PM e encaminhado ao Batalhão da Polícia Militar. A truculência da PM com o vereador foi filmada e postada nas redes sociais de Renato.

Não é a primeira vez que o Renato Freitas sofre violência e perseguição política em Curitiba. Em 2016, ele foi preso pela Guarda Municipal (GM) enquanto panfletava para sua campanha a vereador. Em 2018, houve nova agressão da GM quando ele fazia campanha na condição de candidato a deputado estadual. No final do mesmo ano, ele foi detido pela PM na Praça do Gaúcho, quando realizava uma reunião com outros quatro jovens.

Quando se trata de jovens negros e periféricos, a abordagem da Polícia Militar e da Guarda Municipal é sempre a mesma, inflamada pela truculência e pela violência. Até quando jovens negros serão impedidos de usufruir de seus direitos? Basta!

O PT Paraná repudia a ação truculenta da PM e pede que as medidas cabíveis sejam tomadas. Renato terá todo o amparo do partido. Força, companheiro! Resistiremos!

PARTIDO DOS TRABALHADORES DO PARANÁ