veio da havan na garupa de bolsonaro

Véio da Havan terá o sigilo quebrado pela CPI da Covid

A CPI da Covid no Senado planeja pedir quebra de sigilos bancário, fiscal e telemático do empresário Luciano Hang, o Véio da Havan, dono das Lojas Havan.

A proximidade do Véio da Havan pode ser mensurada pelo passeio do presidente Jair Bolsonro, que o carregou na garupa da motocicleta em Rondônia.

Os senadores da comissão de inquérito querem saber se Véio da Havan disseminou fake news para propagar remédios como cloroquina e ivermectina para combater a Covid-19, drogas ineficazes no enfrentamento da doença e que produzem efeitos colaterais.

Luciano Hang já é freguês no Supremo Tribunal Federal (STF), onde é investigado por fake news e financiamento de atos antidemocráticos, e no Tribunal Superior Eleitoral (TSE), que examina a cassação da chapa Bolsonaro e Hamilton Mourão também pela disseminação de fake news nas eleições de 2018.

Leia também

Nesta quarta-feira (12/5), no depoimento de Fábio Wajngarten, ex-secretário de Comunicação da Presidência, os membros da CPI devem questionar sobre empresas de comunicação que firmaram contrato com o governo. Muitos programas de rádio e televisão, a exemplo do Véio da Havan, defendem a cloroquina e tratamentos precoces a exemplo de Bolsonaro.

CPI da Covid ao vivo – depoimento de Fábio Wajngarten