Ricardo Lewandowski

Lewandowski, artilheiro do STF, vai relatar ação que tenta barrar Renan Calheiros da CPI da Covid

O presidente Jair Bolsonaro ficou bastante magoado com a escolha do ministro Ricardo Lewandowski, do Supremo Tribunal Federal (STF), para a relatoria de ação que tenta barrar o senador Renan Calheiros (MDB-AL) da CPI da Covid.

O artilheiro Lewandowski foi sorteado relator de ação movida por três senadores aliados do Palácio do Planalto –Eduardo Girão (Podemos-CE), Jorginho Mello (PL-SC) e Marcos Rogério (DEM-RO)– contra a indicação emedebista como relator da comissão de investigação no Senado.

Dificilmente os três zagueiros governistas terão chances contra o fulminante “ataque” no STF e no plenário do Senado.

Leia também

Um dos frágeis argumentos é de que Renan Calheiros é pai do governador de Alagoas, Renan Filho (MDB).

Independente de ação no STF, a CPI da Covid se reúne nesta quinta (29/4) para definir uma agenda de trabalho.

A partir de terça-feira (4/5), os senadores começam ouvindo quatro ministros da Saúde no governo Bolsonaro. O primeiro a depor é o ex-ministro Luiz Henrique Mandetta (DEM), seguido de Nelson Teich, Eduardo Pazuello e Marcelo Queiroga –atual ministro– fecha a lista.