bolsonaro dino

Flávio Dino impõe derrota a Bolsonaro no Supremo Tribunal Federal

  • Marco Aurélio Mello acolheu a ação do governo do Maranhão e determinou que o governo federal realize o Censo

O governador do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB), impôs uma nova derrota ao presidente Jair Bolsonaro no Supremo Tribunal Federal (STF). A corte, por determinação do ministro Marco Aurélio Mello, determinou que o governo federal realize o censo 2021 do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Bolsonaro tinha cancelado o censo do IBGE deste ano alegando falta de recursos, no entanto, Marco Aurélio acolheu a ação do governo do Maranhão e determinou que o governo federal realize o Censo.

“Como combater desigualdades, instituir programas de transferência de renda, construir escolas e hospitais sem conhecimento das necessidades locais?”, questionou o ministro do STF ao acatar ação do governador Flávio Dino.

Leia também

“Vitória do direito constitucional à informação, do respeito à ciência e da legalidade”, comemorou Dino.

Na última quinta-feira (22/4), Bolsonaro sancionou o orçamento 2021 com corte de recursos para o censo do IBGE deste ano. De R$ 2 bilhões, o dinheiro destinado ao órgão foi reduzido para apenas R$ 50 milhões.

Sem o censo 2021, o Brasil corre o risco de ficar às cegas, ou seja, sofrer um apagão de dados de dificultar o atendimento de demandas por serviços públicos essenciais.

No começo de março, o STF atendeu a uma queixa-crime movida pelo governador do Maranhão contra o presidente Jair Bolsonaro e determinou que a Câmara dos Deputados deverá decidir se o Supremo deve ou não abrir processo contra o mandatário por crime contra a honra.

Com essa vitória da ciência, hoje, em relação ao IBGE, Bolsonaro amplia as derrotas na corte máxima.