Direita lança manifesto contra Bolsonaro; Ciro, Doria, Huck, Mandetta, Leite e Amôedo assinam carta

Políticos de centro-direita divulgaram nesta quarta-feira (31/3) um manifesto contra o presidente Jair Bolsonaro.

O documento autodenominado ‘Manifesto Pela Consciência Democrática’ contou com as assinaturas de Ciro Gomes (PDT), Eduardo Leite (PSDB-RS),João Amoêdo (Novo), João Doria (PSDB-SP), Luiz Henrique Mandetta (DEM) e Luciano Huck (Globo).

Considerado os terceiro e quarto “pelotões” para as eleições de 2022, os seis políticos juntos somam no máximo 20% das intenções de voto.

O primeiro pelotão é liderado pelo ex-presidente Lula (PT), com 34%, e Bolsonaro, com 30%.

Já o segundo pelotão é formado pelo ex-prefeito Fernando Haddad (13%) e o ex-juiz Sergio Moro (6%).

Voltemos ao manifesto da direita contra Bolsonaro.

O presidente recebe mais esse petardo das lideranças que o apoiaram em 2018 –pela ação ou omissão– no dia 31 de março, quando o golpe de 1964 completou 57 anos. Além disso, esse é o pior momento de Bolsonaro desde que assumiu em 1º de janeiro de 2019.

Para azedar de vez o arroz doce, pesquisa divulgada hoje aponta que Bolsonaro tem rejeição recorde de 59%.

Embora a missiva não cite expressamente o nome de Jair Bolsonaro, até as ‘emas’ que habitam o Palácio da Alvorada sabem que ela é destinada ao presidente da República.

LEIA TAMBÉM
Pela direita, Ciro Gomes sonha polarizar com o presidente Jair Bolsonaro em 2022

Bolsonaro nomeia novos comandantes das Forças Armas; veja quem são eles

Auxílio emergencial: Bolsonaro libera consulta do benefício no Dia da Mentira

O que diz o manifesto

Confira a íntegra do ‘Manifesto Pela Consciência Democrática’:

Muitos brasileiros foram às ruas e lutaram pela reconquista da Democracia na década de 1980. O movimento “Diretas Já”, uniu diferentes forças políticas no mesmo palanque, possibilitou a eleição de Tancredo Neves para a Presidência da República, a volta das eleições diretas para o Executivo e o Legislativo e promulgação da Constituição Cidadã de 1988. Três décadas depois, a Democracia brasileira é ameaçada.

A conquista do Brasil sonhado por cada um de nós não pode prescindir da Democracia. Ela é nosso legado, nosso chão, nosso farol. Cabe a cada um de nós defendê-la e lutar por seus princípios e valores.

Não há Democracia sem Constituição. Não há liberdade sem justiça. Não há igualdade sem respeito. Não há prosperidade sem solidariedade.

A Democracia é o melhor dos sistemas políticos que a humanidade foi capaz de criar. Liberdade de expressão, respeito aos direitos individuais, justiça para todos, direito ao voto e ao protesto. Tudo isso só acontece em regimes democráticos. Fora da Democracia o que existe é o excesso, o abuso, a transgressão, o intimidamento, a ameaça e a submissão arbitrária do indivíduo ao Estado.

Exemplos não faltam para nos mostrar que o autoritarismo pode emergir das sombras, sempre que as sociedades se descuidam e silenciam na defesa dos valores democráticos.

Homens e mulheres desse país que apreciam a LIBERDADE, sejam civis ou militares, independentemente de filiação partidária, cor, religião, gênero e origem, devem estar unidos pela defesa da CONSCIÊNCIA DEMOCRÁTICA. Vamos defender o Brasil.

Ciro Gomes,
Eduardo Leite,
João Amoêdo,
João Doria,
Luiz Henrique Mandetta,
Luciano Huck.