Bolsonaro adia pronunciamento pela 2ª vez após quase 2.000 mortes por covid-19

O presidente Jair Bolsonaro não quis pagar para ver e decidiu adiar novamente o pronunciamento que faria na noite desta quarta-feira (3) em rede nacional de rádio e televisão.

Bolsonaro já havia adiado o discurso que faria ontem (2), após zerar o PIS e a Cofins do diesel e do gás de cozinha. No entanto, uma tsunami de acontecimentos fizeram o mandatário recuar.

Dentre as notícias ruins que fizeram o presidente desistir pela primeira vez do pronunciamento estava a repercussão da compra da mansão de R$ 6 milhões pelo senador Flávio Bolsonaro (Republicanos-RJ), investigado pelo esquema das rachadinhas na Alerj.

Nesta quarta, a fala foi adiada pela segunda vez porque houve um recorde de 1.910 mortes por covid-19 nas últimas 24 horas.

O presidente Jair Bolsonaro temia o barulho das panelas durante seu pronunciamento, por isso adiou novamente.

O Palácio do Planalto não confirma, mas o pronunciamento já gravado –se não perder o objeto– poder ir ao ar na noite desta quinta-feira (4) às 20h30.