A rejeição de Bolsonaro chocou o Palácio do Planalto e alegrou Lula, que teve uma crise de riso

Pesquisa: Bolsonaro tem alta na rejeição e sua aprovação despenca mais 5 pontos

O presidente Jair Bolsonaro pode até ter “alugado” o Congresso Nacional, como sugeriu o ex-senador Roberto Requião (MDB-PR), no entanto, isso não lhe assegura melhor aprovação nas pesquisas de opinião. Pelo contrário.

Segundo levantamento do PoderData, a aprovação ao governo do presidente Jair Bolsonaro caiu 5 pontos percentuais em 15 dias e chegou a 40%.

O PoderData realizou a sondagem entre os dias 1º e 3 de fevereiro de 2021.

Com a vacinação ainda em rimo lento, o repique de casos e mortes por covid-19 no Brasil e o fim do auxílio emergencial, podem explicar a desaprovação de Bolsonaro.

A taxa agora se iguala com a registrada em julho de 2020, mês com mais mortes pelo coronavírus e péssimo momento político para Bolsonaro e seu governo.

A desaprovação se manteve estável em 48%, uma das mais altas proporções desde o início de junho, quando o PoderData começou a fazer a pergunta aos entrevistados.

A última vez que a aprovação ao governo superou a desaprovação foi há 6 semanas, na 2ª quinzena de dezembro.

A rejeição de Bolsonaro é de 41%, e a aprovação, de 33%. Ainda há 22% que acham o presidente “regular”. Todas as taxas tiveram leves variações, dentro da margem de erro, desde o último estudo, divulgado 15 dias antes.

A rejeição ao presidente é maior que a aprovação em quase todos os estratos.

A pesquisa ouviu 2.500 pessoas em 519 municípios das 27 unidades da Federação. A margem de erro é de 2 pontos percentuais para mais ou para menos.