Venezuela realiza eleições parlamentares com urna eletrônica e voto impresso

A Venezuela inicia neste domingo (6) as eleições parlamentares para a constituição da Assembleia Nacional, processo em que registraram suas candidaturas 14.400 candidatos de 107 organizações políticas.

O caderno eleitoral prevê a participação de 20.710.421 pessoas, que deverão eleger 277 parlamentares para integrar a nova Assembleia Nacional nos próximos cinco anos.

As cadeiras do Parlamento Nacional em disputa estão assim distribuídas: 144 deputados pelo sistema proporcional (52 por cento) e 133 deputados pelo sistema nominal (48 por cento), além de aumentar o número de deputados a serem eleitos pelo povo de 167 para 277, 66% a mais, com base no crescimento da densidade populacional.

A votação teve início às 6h, horário local, e permanece ativa até as 18h ou até que não haja mais ninguém na fila.

Este exercício conta com as medidas sanitárias adequadas no contexto da nova pandemia de coronavírus, enquanto a Força Armada Nacional Bolivariana (FANB) se mobiliza para proteger todo o processo em paz de forma democrática, transparente e segura.

Até este domingo todos os centros de votação já estão higienizados, da mesma forma, funcionários, membros das assembleias de voto e testemunhas não terão nenhum contato com o eleitor, além das porta cédulas, as canetas serão constantemente higienizadas.

Na Venezuela, o voto é eletrônico como assim no Brasil, porém, no país vizinho, após o sufrágio o voto é impresso e depositado em uma “porta cédulas” para conferência por amostragem (antifraude).

“Este evento eleitoral é uma demonstração da convicção democrática de venezuelanos e venezuelanos e uma conquista sem precedentes para o desenvolvimento de uma situação adversa, quando nos encontramos no meio de uma pandemia global devido à Covid-19”, disse Indira Alfonzo, presidenta do Conselho Nacional Eleitoral.

Veja como é o voto na Venezuela

Requião defende voto impresso com urna eletrônica, mas pede para não ser confundido com Bolsonaro

STF diz que é inconstitucional a impressão do voto na urna eletrônica