Retrospectiva 2020: PTinder em alta após anúncio do ‘mozão de esquerda’ entre Gleisi e Lindbergh

Compartilhe agora

O PTinder, aplicativo de relacionamento para petistas e esquerdo-pessoas, criado pela professora Elika Takimoto e a advogada Maria Goretti Nagime, voltou aparecer com força nos mecanismos de buscas na Internet. O motivo foi a notícia divulgada pela coluna de Mônica Bergamo, na Folha de São Paulo, nesta terça-feira (3), sobre o namoro da presidenta do PT, Gleisi Hoffmann, e Lindbergh Farias, vereador eleito do Rio de Janeiro.

O PTinder foi sacudido pelo ‘mozão de esquerda’ entre Gleisi e Lindbergh e vários casais também anunciaram suas preferências amorosas e ardentes paixões no grupo de namoro e paquera vermelha.

Segundo a fundadora do PTinder, Elika Takimoto, o objetivo é facilitar o amor entre homens, entre mulheres e entre homens e mulheres. “Porque o nosso coração é vermelho”, fundamenta.

Apesar da aspereza da luta política contra a extrema-direita bolsonarista, o clima na esquerda é de “só love, só love”. Além do novo casal de esquerdo-pombinhos Gleisi e Lind, centenas de internautas lembraram também do casal psolista recém formado entre o deputado Glauber Braga (PSOL-RJ) e a deputada Sâmia Bonfim (PSOL-SP).

Retrospectiva 2020: post originalmente publicado no dia 3 de março de 2020.

LEIA TAMBÉM:

PTinder: Gleisi e Lindbergh estão namorando, diz Folha

Até uma proposta de um encontro nacional de casais de esquerdo-pessoas surgiu no PTinder.

Será que a Esquerda adotou, de vez, a máxima de que só amor constrói nesses tempos de ódio e polarização?