Eduardo Bolsonaro vai a Porto Alegre para atacar Manuela D’Ávila a 1 semana da eleição

O deputado Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), filho do presidente Jair Bolsonaro, pelo Twitter, atacou neste sábado (21) a candidata à Prefeitura de Porto Alegre (RS) Manuela D’Ávila (PCdoB).

“Manu genocida!”, tuitou Eduardo. Ele disse que ficou confuso com as posições de Manuela (veja abaixo).

Em um post, a candidata do PCdoB acusa o presidente Jair Bolsonaro de cometer um genocídio ao pedir que as pessoas voltem ao normal. Noutro, Manuela reforça a convocação de uma manifestação hoje (21), às 18h, em frente ao Carrefour.

Pois bem, vamos traduzir e esclarecer o filho do presidente.

Manuela D’Ávila chamou o protesto de logo mais a favor da vida, contra o assassinato de um homem negro –Beto– por dois seguranças brancos da rede de supermercados Carrefour.

A candidata a prefeita porto-alegrense ainda criticou o relaxamento dos cuidados sanitários porque uma segunda onda da pandemia vem aí, segundo o Ministério da Saúde.

Dito isso, o por que Eduardo Bolsonaro “atirou” em Manuela?

“Dudu Bananinha”, como é chamado o filho de Bolsonaro, está na capital gaúcha fazendo campanha para Sebastião de Melo (MDB) –convertido ao bolsonarismo nesta campanha eleitoral.

Eduardo Bolsonaro, ou “Dudu Bananinha”, desembarcou ontem (20) em Porto Alegre para também participar de uma feira armamentista. Ele é um dos principais lobistas pela liberação do porte de armas no Brasil.

Como se vê, tal pai tal filho em defesa da morte.

Blog do Esmael: Por que votar em Manuela D’Ávila em Porto Alegre

Dia da Consciência Negra com morte de homem negro no Carrefour de Porto Alegre

Requião (MDB) anuncia apoio a Manuela D’Ávila em Porto Alegre

Joice Hasselmann esculhamba Eduardo Bolsonaro: “Picaretinha, preguiçoso, maconheiro”

Eduardo Bolsonaro volta a negar os riscos da pandemia

Eduardo Bolsonaro chora ao saber da derrota de Donald Trump nos EUA

Compartilhe agora