A maioria dos brasileiros é contrária a volta às aulas presenciais, dizem pesquisas

Daqui a pouco, às 15 horas, uma carreata de pais, professores e donos de escolas promete agitar Curitiba. A pauta principal deles é a imediata volta às aulas presenciais.

Uma pesquisa Ibope, há vinte dias, afirmava que 77% na região Sul são contrários à volta às aulas presenciais. Eles condicionam o retorno à vacinação.

De acordo com pesquisa Datafolha, divulgada neste domingo (27), 75% dos paulistanos não querem a volta às aulas presenciais.

Na cidade de São Paulo, 75% acham que as escolas deveriam permanecer fechadas nos próximos dois meses, garante o Datafolha.

Ainda conforme o instituto de pesquisas, 24% afirmam que as escolas deveriam ser reabertas, e 1% não opinou. A margem de erro para essa pergunta é de 3 a 6 pontos percentuais, para mais e para menos.

Tudo sobre a volta às aulas

No caso do buzinaço e carreta que ocorrerá hoje á tarde, na capital paranaense, os proprietários de escola têm razão em sua reivindicação, porém erram o endereçamento do pedido.

As escolas paralisadas colocam risco o emprego de professores, pedagogos, psicólogos, diretores, funcionários, enfim, danifica uma cadeia de assalariados.

Ao invés de fazer uma carreata pela reabertura das escolas, que a maioria é contrária, essa energia toda deveria ser usada para exigir que o governo do presidente Jair Bolsonaro pague pelo fechamento desses estabelecimentos de ensino.

Ao fazer barulho pela volta às aulas, contra a opinião pública, os donos de escolas dão um tiro no próprio pé e se confundem com os bolsonaristas –embora a maioria não o seja.

Portanto, o buzinaço na carreata deste domingo, em Curitiba, tem que ser pela indenização das escolas enquanto elas continuarem fechadas. A maioria dos brasileiros concordam com essa justa reivindicação, desde que ela seja apresentada.

Em entrevista ao Blog do Esmael, na última segunda-feira (21), o secretário-geral da Assembleia Legislativa do Paraná, deputado Luiz Claudio Romanelli, (PSB), disse em primeira mão que as aulas presenciais não voltarão neste ano letivo de 2020. Abaixo, assista ao vídeo.

Assista ao vídeo:

Compartilhe agora