Trump lamenta prisão de ex-assessor Steve Bannon: ‘Eu me sinto mal’

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, disse, nesta quinta-feira (20), que se sente “muito mal” com a prisão de seu ex-assessor Steve Bannon, mas afirmou que não sabe nada sobre a organização de arrecadação de recursos envolvida no caso investigado por procuradores federais.

“Realmente acho que é um triste acontecimento”, disse Trump a repórteres no Salão Oval da Casa Branca. “Não trato com ele há anos, literalmente anos”.

Bannon foi acusado de fraudar apoiadores de Trump com uma campanha para ajudar a construir um muro na fronteira com o México. “Eu me sinto muito mal. Não trato com ele há muito tempo”, disse Trump.

Bannon é uma das quatro pessoas presas nesta quinta e acusadas de conspirarem para cometer fraude eletrônica e conspirarem para praticar lavagem de dinheiro, em um indiciamento a cargo de procuradores federais de Manhattan.

Os procuradores acusam o grupo criminoso de fraudar centenas de milhares de doadores por meio de uma campanha de financiamento coletivo de 25 milhões de dólares chamada “We Build the Wall”, disse o Departamento de Justiça. Cada um deles pode pegar até 40 anos de prisão.

“Não sei nada sobre o projeto, só sei que não gostei quando li a respeito dele, não gostei. Eu disse ‘isto é para o governo, não é para particulares’, e me pareceu pura exibição”, disse Trump.

O presidente também disse a repórteres que não conhece os três que foram acusados com Bannon, e que não acredita ter se encontrado com eles nunca.

Steve Bannon também é um dos articuladores de uma rede internacional de extrema-direita nas redes sociais para atacar países e lideranças políticas progressistas e de esquerda.

LEIA TAMBÉM:

Supremo proíbe governo fazer dossiês contra antifascistas

Defesa de Lula cobra no STF julgamento de ‘power point’ de Dallagnol

Robôs bolsonaristas atacam servidores públicos no Twitter

Mentor dos Bolsonaro e de Trump, Steve Bannon é preso nos EUA

O estrategista e marqueteiro Steve Bannon, que foi conselheiros do presidente Donald Trump além de ter contribuído para a eleição de Jair Bolsonaro, foi preso nesta nesta quinta-feira (20).

Ele é acusado do crime de conspiração para cometer fraude para custear uma campanha de apoio à construção do muro entre os Estados Unidos e o México. A informação foi dada Departamento de Justiça dos EUA nesta quinta-feira (20).

A campanha “We Built That Wall” (nós construímos o muro) arrecadou US$ 25 milhões (cerca de R$ 142 milhões).

Promotores federais em Nova York anunciaram que Bannon foi acusado em uma acusação em conjunto com Brian Kolfage, Andrew Badolato e Timothy Shea.

Bannon é o cérebro por trás das estratégias de marketing digital baseado em notícias falsas, mensagens dirigidas e robôs para disseminação de ataques. Essas estratégias de campanha foram vitais para a eleição de Donald Trump e Jair Bolsonaro; além da ascensão da extrema-direita em todo o mundo.

*Com informações do G1.

Compartilhe agora