EUA: Senado aprova projeto que retira nome de confederados de bases militares

Publicado em 25 julho, 2020

O Senado dos Estados Unidos aprovou um projeto de lei que outorga 740,5 bilhões de dólares ao Pentágono, fixa as prioridades do Departamento de Defesa e inclui uma disposição para mudar o nome de bases militares que homenageiam pró-escravagistas.

A versão do Senado da Lei de Autorização de Defesa Nacional para gastos críticos foi aprovada com 86 votos a favor e 14 contra na última quinta-feira (23).

.

O resultado, alcançado com o apoio de membros do Partido Republicano, majoritário no Senado, superou os dois terços necessários para impedir um veto do presidente Donald Trump, que havia ameaçado bloquear o projeto devido ao plano de mudar os nomes das bases militares.

A iniciativa foi apoiada pelos movimentos contra o racismo e violência policial, que questionam o fato das bases militares terem nomes de personalidades que defenderam a escravidão e o racismo nos Estados Unidos.

LEIA TAMBÉM:

.

Bolsonaro diz que está curado da Covid-19

Lava Jato era uma agência de turismo, diz PGR, ao criticar despesas com viagens da força-tarefa

Morre ex-deputado José Mentor por Covid-19

.

A Câmara de Representantes, de maioria democrata, aprovou sua própria versão do projeto, que também inclui uma disposição para modificar o nome de bases americanas que homenageiam os generais confederados que lutaram do lado pró-escravagista da Guerra Civil (1861-1865).

O voto da Câmara dos Deputados também superou com folga os dois terços necessários para impossibilitar um veto presidencial.

*Com informações de agências internacionais