Hoje é dia do #ChurrascoDaMorte de Bolsonaro

As redes sociais amanheceram este sábado (9) ensandecidas com o “Churrasco da Morte” convocado pelo presidente Jair Bolsonaro (sem partido) no Palácio do Alvorada.

No Twitter, os navegantes levantaram a hashtag #ChurrascoDaMorte para lembrar que, enquanto o presidente faz festa, hoje o Brasil possivelmente chegará a 10 mil mortes por coronavírus.

Bolsanaro disse no final do dia de ontem que receberá até 3 mil convidados para o tal “Churrasco da Morte” e para jogar uma “pelada” de futebol na residência oficial.

O ex-aliado MBL (Movimento Brasil Livre) ingressou na Justiça contra a realização do festerê presidencial, sob pena de multa de R$ 100 mil e mais responsabilização penal.

“Tem mil e trezentos convidados, quem vier aqui amanhã, se tiver mil [pessoas] eu boto pra dentro [do Palácio do Alvorada]. Vamos fazer um churrasco para mais ou menos 3 mil pessoas”, prometeu o presidente, se dirigindo a correligionários.

“Estou cometendo um crime. Vou fazer um churrasco no sábado aqui em casa. Vamos bater um papo, quem sabe uma ‘peladinha’, alguns ministros, alguns servidores mais humildes que estão do meu lado”, revelou na quinta-feira (7).

Ainda sobre o churrasco deste sábado, o presidente disse que vai fazer uma vaquinha de R$ 70. “Não vai ter bebida alcoólica senão a primeira-dama coloca todo mundo para correr.”

Nas redes sociais, Bolsonaro foi alvo de duras críticas pelo planejamento da festa. Os internautas até fizeram a seguinte linha do tempo:

  • 100 mortos – “histeria”
  • 1.000 mortos – “gripezinha”
  • 2.000 mortos – “está indo embora”
  • 3.000 mortos – “eu não sou coveiro”
  • 5.000 mortos – “e daí?”
  • 10.000 mortos – “vou fazer um churrasco”

“Vai comemorar o quê? Com 140 mil infectados e 10 mil mortos pela Covid-19, vai pedir o fim do isolamento social?”, questionou o deputado Júlio Delgado (PSB-MG).

Para o deputado Ivan Valente (PSOL-SP), Bolsonaro prefere fazer piada e, contrariando todas as regras de prevenção, diz que vai fazer um churrasco para 30 amigos com direito a futebol. “É podre. É nefasto. É inexplicável. É enjoativo.”

“Sábado vamos chegar a 10 mil mortos no Brasil.E o Bolsonaro vai fazer um churrasco .O que ela vai comemorar?, quis saber o deputado Alexandre Frota (PSDB-SP).

Perguntado porque não suspendia o churrasco para dar o bom exemplo, Bolsonaro ironizou dizendo que a festa será para 3 mil pessoas.

LEIA TAMBÉM
Coronavírus: Quarentena prorrogada no estado do Rio até 31 de maio

Ministros militares vão depor na terça sobre interferência de Bolsonaro na PF

Lockdown. Que bicho é esse?

Sikêra Jr. choca fãs com foto debilitado na cama e máscara de oxigênio

Uma foto do apresentador Sikera Júnior, acamado e com máscara de oxigênio, viralizou nas redes sociais nesta sexta-feira (8). A imagem chocou os seus numerosos fãs. O apresentador do jornal ‘Alerta Nacional’ da Rede TV! contraiu Covid-19 e teve complicações. Na imagem, Sikêra aparece bastante debilitado.

Dias depois de minimizar e desqualificar a gravidade da Covid-19, Sikêra começou a passar mal com falta de ar no estúdio da Rede TV! em Manaus. Ele foi afastado do programa e teve o diagnóstico confirmado de coronavírus.

Sikêra veio a público para se desculpar por ter minimizado a doença e falou para as pessoas tomarem cuidado. Nos últimos dias, o quadro do apresentador se estabilizou, mas Sikêra faz parte do grupo de risco da doença por ser cardíaco e ter infartado há alguns anos.

Sikêra, de estilo popularesco e agressivo, é um ativo defensor do governo Bolsonaro em seu programa na Rede TV!, atacando violentamente os opositores do bolsonarismo.

Segundo o colunista Leo Dias, do portal UOL, que divulgou a foto do apresentador, “seis pessoas que tiveram contato com o jornalista da RedeTV! já receberam resultados positivos para os exames de diagnóstico do novo coronavírus.

Globo: Brasil pode ter passado os EUA em número de casos de coronavírus

A Rede Globo mostrou no Jornal Nacional, nesta sexta-feira (8), que o Brasil pode ter ultrapassado os Estados Unidos em número de casos de coronavírus. A emissora citou um estudo da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto da Universidade de São Paulo (USP), que estima entre 1,6 milhão e 2,2 milhões de casos no País governado pelo presidente Jair Bolsonaro (sem partido).

De acordo com a pesquisas que utilizou uma métrica da Coreia do Sul, o Brasil já é o epicentro da doença no mundo. Oficialmente, os EUA têm 1,3 milhão de casos de coronavírus.

A Globo retratou a subnotificação de casos de Covid-19 em virtude da não realização de testes. A emissora afirmou que somente profissionais de saúde, segurança e pacientes já internados são submetidos ao exame. É um dos países que menos testaram no mundo, registrou o JN.

Se o número de casos de coronavírus é 14 vezes maior do que o registro oficial, não resta dúvida, o Brasil lidera o triste ranking da morte.

“É sabido que existe uma grande subnotificação de casos no Brasil todo, porque só estão sendo testados os casos graves, de quem vai para os hospitais. Mas de quanto é essa distorção da realidade?”, diz Domingos Alves, integrante do grupo Covid-19 Brasil, formado por cientistas de mais de dez universidades brasileiras.

“Para ter uma noção real da dimensão, o ideal seria a testagem em massa. Como não temos testes disponíveis para todos, as estimativas podem servir de base para o gerenciamento de medidas de confinamento, necessidade de novos leitos e da abertura de hospitais de campanha”, afirma Alves, que tem experiência em modelagem de epidemias de pneumonia.

A TV Globo anotou que o Ministério da Saúde planeja a compra de 46 milhões de testes para a Covid-19, número equivalente a 22% da população brasileira.