Gilberto Dimenstein morre aos 63 anos em São Paulo

O jornalista, colunista e escritor Gilberto Dimenstein faleceu na manhã desta sexta-feira (29), em São Paulo. Com 63 anos, ele lutava contra um câncer no pâncreas, descoberto no início do ano passado. A informação foi confirmada por amigos e familiares do profissional.

Formado na Faculdade Cásper Líbero, Dimenstein foi diretor da sucursal de Brasília da Folha de São Paulo, colunista do jornal, correspondente em Nova York, além de ter atuado no Jornal do Brasil, Correio Braziliense, Última Hora, Visão e Veja. Foi o fundador e editor do portal Catraca Livre.

LEIA TAMBÉM:

Governo Bolsonaro ameaça a democracia; luz vermelha acendeu, alerta líder do PT

Celso de Mello encaminha à PGR acusações contra o general Heleno

Avaliação negativa do governo Bolsonaro é de 49%, diz pesquisa XP/Ipespe

Dimenstein recebeu o prêmio Esso, na categoria principal. Recebeu os prêmios Jabuti, em 1993, pelo “melhor livro de não-ficção (Cidadão de Papel); prêmio Nacional de Direitos Humanos; Prêmio Criança e Paz, do Unicef; Menção Honrosa do Prêmio Maria Moors Cabot, da Faculdade de Jornalismo de Columbia, em Nova York, entre outras honrarias.