Israel vai usar localização de celulares para vigiar infectados por coronavírus

Primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu. Foto: Abir Sultan/Agência Lusa
O primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu, afirmou que o governo deu permissão à polícia para interceptar dados de localização de celulares e rastrear infectados pelo novo coronavírus.

A medida, normalmente empregada no combate ao terrorismo no país, foi anunciada em uma entrevista coletiva na noite de ontem (14).

LEIA TAMBÉM:
Tudo que você queria saber sobre o coronavírus e não teve coragem de perguntar

Mesmo sob o coronavírus, a Folha não solta a mão de Guedes e Bolsonaro

Donald Trump testa negativo para coronavírus, diz Casa Branca

Ele defendeu a necessidade de reforçar o monitoramento de pessoas que tiveram a infecção confirmada ou daqueles instruídos a se isolarem por conta própria. A medida visa a confirmar se elas estão respeitando as ordens por completo, permanecendo em casa e evitando contato com outros indivíduos.

O premiê também anunciou que restaurantes, shoppings e cinemas serão fechados a partir deste domingo (15) e pediu a empresas para permitir que funcionários trabalhem de casa o quanto antes possível.

Israel proibiu a entrada de quase todos visitantes estrangeiros de qualquer país como parte dos esforços para prevenir o alastramento do novo coronavírus.

As informações são da NHK.