Tom Maior homenageia Marielle no Anhembi

A Tom Maior homenageou a vereadora Marielle Franco no desfile das escolas de samba do grupo especial de São Paulo na madrugada deste sábado (22). A escola foi a segunda a desfilar no Anhembi e com o enredo “É coisa de preto” mostrou a importância e a contribuição do negro na construção do Brasil.

Além de Marielle, a escola também homenageou outras personalidades negras como Wilson Simonal, Elza Soares, Carolina Maria de Jesus, Mano Brown, Madame Satã, Machado de Assis, Pixinguinha e Joaquim Barbosa.

LEIA TAMBÉM:
Vigário Geral traz Bozo presidente fazendo ‘arminha’; assista

Carnaval 2020: Marcelo Adnet vai desfilar fantasiado de “Bolsonaro”, talquei?

Bolsonaristas convocam “Operação Foda-se” para dia 15 de março

O início do desfile mostrou os povos africanos antes do tráfico de escravos para o Brasil. Foram lembrados os guerreiros africanos e os griots, que, no folclore africano, preservam e transmitem as histórias e tradições de seu povo.

Os ritmistas se fantasiaram de Mussum. Atrás deles, um grupo de 12 sambistas interagiu com a bateria representando o grupo Os Originais do Samba.

A frase “as minorias são a maioria” em uma faixa ao lado de símbolos da justiça questionou o tratamento desigual do sistema para pessoas negras.

A Tom Maior também destacou o legado da negritude, que deixou marcas em diversas áreas do conhecimento no Brasil. No carro alegórico dedicado à intelectualidade negra, estátuas vivas representaram os apóstolos do Aleijadinho.

Outro carro da escola ilustrou o “xadrez social”, onde as pedras pretas e brancas se contrapõem. O bispo branco era um pastor evangélico. O bispo preto, um pai de santo.

Em alguns momentos, durante a frase “lutar, é preciso lutar por igualdade”, a bateria parou e os ritmistas e outros integrantes levantaram o braço com o punho fechado. O gesto simboliza resistência e solidariedade em movimentos como o “black power” surgido EUA.

A violência da polícia contra os negros também foi lembrada por uma das alas da escola.

Com informações do G1.