Regina Duarte reforça, ao lado de Bolsonaro, manifestação contra Congresso e STF

Publicado em 26 fevereiro, 2020
José de Abreu, sobre a colega Regina Duarte: “To dizendo! Regina é fascista. Uma vagina não transforma um fascista em ser humano”

A virtual secretária nacional de Cultura, Regina Duarte, pelo Twitter, reforçou a convocação da manifestação no próximo dia 14 de março contra o Congresso Nacional e o Supremo Tribunal Federal (STF).

Regina Duarte ainda não foi nomeada para o “Ministério da Cultura”, mas já faz coro com o futuro chefe, o presidente Jair Bolsonaro (sem partido).

A atriz formada pela escola da Rede Globo também mostrou pelo Twitter seu desprezo pela democracia brasileira:

“Dia 15 de março/gen. Heleno/cap. Bolsonaro/O Brasil é nosso, não dos políticos de sempre/Nas Ruas.”

O texto de Regina é o mesmo que o presidente Bolsonaro compartilhou junto com o vídeo para alguns amigos.

O engajamento de Regina Duarte na convocação da manifestação contra o Supremo e o Congresso, fazendo linha com o chefe, pegou muito para entre pensantes e opositores do governo.

LEIA TAMBÉM
STF estuda o impeachment de Bolsonaro

Renan Calheiros: “a cara medonha do monstro [Bolsonaro] está exposta”

Frota anuncia que vai entrar com pedido de impeachment de Bolsonaro

Lula: É urgente que o Congresso e a sociedade se posicionem em defesa da Democracia

Dilma: “Bolsonaro e Heleno estão atentando descaradamente contra a Constituição e a democracia”

“To dizendo! Regina é fascista. Uma vagina não transforma um fascista em ser humano”, reagiu o ator José de Abreu, igualmente da Globo.

O deputado Rogério Correia (PT-MG) afirmou que, após ser nomeada, necessariamente Regina Duarte será convocada pelo Congresso Nacional.

Já o presidente Bolsonaro, por sua vez, explicou o compartilhamento do vídeo dizendo que se tratou de ‘mensagem de cunho pessoal’ para amigos.

Entre ameaças de abertura de impeachment do presidente da República, no Congresso, os robôs bolsonaristas se assanharam nesta quarta-feira de cinzas. Eles levantaram ao menos duas hashtags no Twitter: #EuApoioBolsonaro e #Dia15BrasilNasRuas.

A oposição não perdeu tempo e vitaminou a palavra de ordem #ImpeachmentDeBolsonaro nas redes sociais.

Foi assim que “começou o ano”, após o Carnaval.