Lula sobre governo Bolsonaro: “Essa gente não está qualificada para presidir uma nação”

Foto: Nelson Almeida
Em entrevista ao jornalista Jamil Chade, do Uol, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) criticou duramente o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) e os ministros Augusto Heleno (Gabinete de Segurança Institucional) e Paulo Guedes (Economia).

“Se você pega o discurso do general Augusto Heleno, propondo uma desobediência ao Congresso Nacional, o Congresso tem obrigação de chamar para se explicar se ele estava propondo ao Bolsonaro um golpe para fechar o Congresso Nacional”, afirmou Lula. Ele se referia aos comentários do ministro do GSI sobre a necessidade de que o Executivo não aceitasse “chantagens” do Congresso e que Bolsonaro colocasse o povo nas ruas contra o Legislativo.

“Eu não sei como ele [Heleno] foi aprovado para general com esse comportamento”, criticou.

“Sinceramente, no tempo do regime militar, eles tinham mais respeito pela Constituição. Tratavam da ordem democrática com um pouco mais de sensibilidade. Com todos os erros da tortura, mas não era a grosseria, o fanatismo que temos agora. Isso me deixa preocupado”, disse.

LEIA TAMBÉM:
Dilma: “pule o carnaval, mas lembre-se: não somos bananas”

Carnaval 2020: “Doutor eu não me engano Moro é capanga de…”

Tom Maior homenageia Marielle no Anhembi

Vigário Geral traz Bozo presidente fazendo ‘arminha’; assista

Lula também criticou o ministro da Economia, Paulo Guedes, por seus comentários.

“O Guedes, quando fala das empregadas que vão para Miami, essa gente não está qualificada para presidir uma nação”, afirmou.

“Quando eles falam que foram num quilombo e que tinha um negro que pesava não sei quantos quilos de arroba, que índios são preguiçosos, isso era falado em 1650 no Brasil e continuam falando”, disse.

“A democracia pressupõe que um dirigente máximo da nação tenha respeito toda vez que ele falar com a nação. Quando ele [Bolsonaro] fala à nação, ele não está falando para seu público, para os seus milicianos”, criticou.

“Ele precisa saber que tem criança em casa, mulher, que tem pessoas que querem palavras de incentivo, de paz e esperança. Mas ele não faz isso”, apontou Lula.