Livro conta sobre os bastidores da escolha do vice de Bolsonaro


No livro “Tormenta”, a jornalista Thaís Oyama conta como Jair Bolsonaro desistiu de convidar Janaina Paschoal -hoje deputada estadual pelo PSL em São Paulo- para compor sua chapa como vice.

“Essa mulher vai pedir meu impeachment”, disse à época o então candidato Bolsonaro, de acordo com Thaís.

LEIA TAMBÉM:
CPMI das ‘fake news’ identifica os principais robôs bolsonaristas do Whatsapp

Deputados petistas dizem que choro de Moro é reação a seu “projeto de poder” indo por ralo abaixo

Lula: Luciano Huck representa Globo e Ambev, não a centro-esquerda

Segundo o livro, Bolsonaro não se tranquilizou mesmo depois de escolher Hamilton Mourão como vice. Ao longo do primeiro ano de governo, sua relação com o general foi marcada pela tensão. O presidente desconfia que o vice cobiça o cargo máximo da República e, por isso, conspira contra ele.

“Num fim de semana de outubro, enquanto tomava água de coco na beira da piscina do Alvorada com um amigo, o presidente disse que, apesar do receio que tinha de ser alvo de drones, gostava de conversar ao ar livre porque dificilmente seria grampeado”, escreve Thaís. “Seu temor, confidenciou, era ser espionado por Mourão”, acrescenta a jornalista.

O livro de Thaís Oyama será lançado pela Companhia das Letras no próximo dia 20.

Com informações do Jornal do Brasil.