PT comemora seus 40 anos com festival no Rio de Janeiro

Publicado em 18 dezembro, 2019
Compartilhe agora!

Em seu 7º Congresso Nacional, o Partido dos Trabalhadores lançou a revista “ O partido que mudou o Brasil – A verdade sobre os governos do PT”. A publicação reforça o legado do maior partido de esquerda da América Latina que completa 40 anos em fevereiro de 2020.

LEIA TAMBÉM:
PT pede cassação do deputado ‘Mamãe Falei’ do MBL em SP

Enio Verri revela chapa Haddad-Marta para disputar a prefeitura de São Paulo

Câmara aprova moção de aplauso a Paulo Freire

Para celebrar esse aniversário, o partido apresenta o “Festival PT 40 anos”, que será realizado nos dias 7, 8 e 9 de fevereiro no Armazém da Utopia, na região central do Rio de Janeiro (RJ). Durante 3 dias, o evento reunirá lideranças e figuras históricas do partido, militantes e movimentos sociais com o objetivo de comemorar os 40 anos de história do PT e articular as lutas futuras.

Debate e renovação
Em entrevista à Agência PT, Márcio Tavares, secretário nacional de Cultura destacou a importância da realização de um festival para comemorar uma data tão importante. “É uma iniciativa do nosso partido de continuar a transformar a linguagem política com a qual a gente se apresenta para a sociedade, o que tem sido refletido em nossos posicionamentos e na nossa organização de atividades. E o festival é o grande exemplo disso. Depois de 40 anos, o PT segue sendo o partido que está na vanguarda do debate, da organização de militância, muito necessário para representar uma grande parcela da população nesse momento político. O evento é um marco da renovação política que não esquece as origens, a memória e o legado do partido”.

Tavares também reafirmou o caráter festivo e político do evento: “O festival tem um aspecto festivo para comemorar o aniversário do PT, com apresentações culturais, uma exposição contando a história desses 40 anos. Teremos a presença de figuras históricas do partido, nossas lideranças e uma delegação internacional. Contamos também com a presença dos nossos militantes, dos setoriais e dos nossos parceiros, como o MST. Vamos ter momentos de articulação entre os movimentos para organizar as lutas futuras. O festival é um instrumento potente de organização partidária. Só assim conseguiremos combater a desigualdade e superar o neofacismo”.

Por fim, o secretário anunciou as diversas atividades abertas ao público: “Será um festival com múltiplas ações, com uma agenda intensa. Promoveremos debates importantes com temas políticos nacionais e globais fundamentais. Teremos feiras, livrarias, barracas de comida e várias outras atividades para que as pessoas possam passar o diz inteiro no Armazém. A ideia é ser um espaço que possa agregar todo mundo, com atividades interessantes”.

Com informações do PT.

Compartilhe agora!