MPF denuncia presidente da OAB por chamar Moro de “chefe de quadrilha”

O Ministério Público Federal (MPF) pediu o afastamento o presidente da OAB, Felipe Santa Cruz, que chamou em agosto o ministro Sérgio Moro de “chefe de quadrilha” numa entrevista para o jornal Folha de S. Paulo.

Na época, Santa Cruz disse que o ministro da Justiça ‘usa o cargo, aniquila a independência da Polícia Federal e ainda banca o chefe de quadrilha ao dizer que sabe das conversas de autoridades que não são investigadas’.

Para o MPF, que o titular a ação, porque Moro é agente público, o presidente da OAB cometeu calúnia ao acusar ministro da Justiça e Segurança Pública durante entrevista e por isso pede seu afastamento cautelar.

A declaração do presidente da Ordem dos Advogados do Brasil, na entrevista à Folha, se deu no contexto do inquérito da Operação Spoofing, que apura o ataque de hackers contra celulares de figuras públicas. Santa Cruz comentava o teor de mensagens divulgadas pelo site The Intercept Brasil, na série de reportagens Vaza Jato.

Nessa demanda, o presidente da OAB é defendido pelo criminalista Antônio Carlos de Almeida Castro, o Kakay, que vê na ação do MPF um atentado à liberdade de expressão e uma tentativa de intimidação da advocacia no Brasil.

LEIA TAMBÉM
Polícia Federal inocenta Glenn Greenwald e Manuela D’Ávila nas invasões de hackers

Veja ‘passa o pano’ para Bolsonaro “Cavalão”

Flávio Bolsonaro é um “cadáver adiado”, diz Reinaldo Azevedo