Altas em vendas no Natal é fake news, dizem pequenos lojistas

Associação Brasileira dos Lojistas Satélites (Ablos) contesta a versão divulgada de TV Globo e a velha mídia de que as vendas, nesse Natal, foram as “melhores” dos últimos tempos. Segundo a entidade que representa os pequenos lojistas, a pesquisa comemorada pelo governo Jair Bolsonaro (sem partido) é fake news.

De acordo com Tito Bessa Júnior, presidente da Ablos, os dados publicados nesta semana pela Associação Brasileira de Lojistas de Shoppings (Alshop), que apontou uma alta de 9,5% nas vendas do Natal de 2019 em comparação com a mesma data comemorativa de 2018, são falsos e a não passam de uma fake news.

“A pesquisa da Alshop é falsa, é fake news. Ela está gerando desconforto e revolta entre os lojistas”, disse ao Estadão. Ele preside a Ablos e participa da rede de moda TNG.

LEIA TAMBÉM
Brasil é uma nação de 77 milhões de desocupados, segundo o IBGE

Bolsonaro e esquerdas se unem ‘tacitamente’ pelo juiz das garantias

Marcio Pochmann: “A economia está uma maravilha para os 10% mais ricos”

“Nós nos preparamos para termos um Natal melhor do que nos anos anteriores, mas isso não aconteceu, infelizmente”, completa o dirigente da Ablos, que causa desconforto à velha mídia bolsonarista ao desmentir o “boom” no comércio varejista neste fim de ano.

A associação não tem uma pesquisa própria que apure o desempenho das vendas. Em vez disso, tem uma sondagem com seus associados, informa Bessa, na qual 70% afirmaram que as vendas natalinas de 2019 foram iguais ou piores do que as de 2018, enquanto só 30% disseram que as vendas melhoraram.

A verdade factual virou um detalhe desimportante nesses tempos de fake news e Jair Bolsonaro. Não se pode, de jeito nenhum, acreditar cegamente nos dados vomitados pelos jornalões sob pena de ser enganado. Portanto, se você não quer ser feito de trouxa, muito cuidado com o que lê, ouve e assiste. Sempre questione sobre a veracidade da notícia.

O vídeo do Jornal Nacional, na Globo, sobre o assunto, é de causar vergonha alheia. Confira: