pesquisa seadedieese indicam aumento do desemprego e da informalidade em são paulo

Brasil é uma nação de 77 milhões de desocupados, segundo o IBGE

O governo do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) brinca com os números sobre emprego e desemprego no País. Tudo com a complacência da velha mídia, que se esforça para vender uma realidade bolsonarista que não bate com a verdade factual.

O desemprego no Brasil é maior do que está sendo divulgado pelos barões da imprensa tradicional (Globo, Folha, Estadão, SBT, Record, Band, Veja, etc.).

Diferente do que desinforma os veículos de comunicação chapa-branca, somos uma nação com 77 milhões de pessoas que não estão trabalhando, nem procurando trabalho. Os dados são do IBGE, órgão oficial. É o maior índice de desocupação jamais no planeta Terra.

O quadro divulgado pelo Pnad (Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua) é este:

  • população desempregados: 11,9 milhões de pessoas;
  • população ocupada: 94,4 milhões de pessoas;
  • empregados do setor privado com carteira assinada: 33,4 milhões de pessoas;
  • sem carteira de trabalho assinada no setor privado: 11,8 milhões de pessoas;
  • trabalhadores por conta própria: 24,6 milhões de pessoas;
  • desalentados (que não estão trabalhando, nem procurando trabalho): 65,1 milhões de pessoas; e
  • população economicamente ativa do País soma 159,5 milhões de pessoas.

A quantidade de desocupados no Brasil (77 milhões, segundo a Pnad Contínua) é maior que a população inteira da França, estimada em 67 milhões de pessoas e maior que a população inteira do Reino Unido, que é de 66 milhões de pessoas.

Para esconder o caos, a recessão e o desemprego, o governo e a mídia fazem joguetes com os números. Colocam o precarizado (uberizado) e o subempregado (sem carteira assinada) na categoria de “empregados”.

O governo está sendo uma tragédia para a civilização brasileira.

LEIA TAMBÉM
61 milhões de brasileiros trabalham sem carteira assinada, diz IBGE

71% dos brasileiros não sentiram melhora na economia, diz Paraná Pesquisas

Governo Bolsonaro autoriza aumento no preço do gás de cozinha nesta sexta

Governo da Argentina congela preços da luz, passagens de ônibus e trens por 6 meses